Topo

Furacão Harvey deixa mortos e inundações devastadoras no Texas

Mark Ralston / AFP
Imagem: Mark Ralston / AFP

Do UOL, em São Paulo

27/08/2017 09h50

O furacão Harvey --que se enfraqueceu e já se transformou em tempestade tropical-- deixou ao menos cinco mortos e dezenas de feridos ao passar pela cidade de Houston, no Texas, segundo o Serviço Meteorológico Nacional dos Estados Unidos.

A previsão é que o fenômeno provoque ventos de até 75 km/h e continue causando danos com "inundações devastadoras" nos próximos dias em Houston, a quarta maior cidade dos EUA com 2 milhões de habitantes. 

26.ago.2017 - Menino caminha por uma rua inundada durante a passagem do furacão Harvey em Galveston, Texas (EUA) - Brendan Smialowski/AFP
26.ago.2017 - Menino caminha por uma rua inundada durante a passagem do furacão Harvey em Galveston, Texas (EUA)
Imagem: Brendan Smialowski/AFP

Apesar de o boletim do órgão norte-americano mencionar cinco mortes, o escritório do Xerife do condado de Harris, ao qual Houston pertence, só confirmou uma única vítima fatal. Ela é uma idosa que morreu ao dirigir por ruas inundadas do lado oeste de Houston.

O veículo da mulher, que não teve a identidade revelada, ficou preso em uma região com um nível de água muito alto. Ela não conseguiu sair do automóvel e morreu no local.

A primeira vítima do furacão foi registrada na pequena cidade de Rockport, a primeira atingida pelo fenômeno climático na sexta-feira (25), onde o Harvey passou com ventos de 215 km/h.O morto, que também não teve a identidade revelada, ficou preso em casa durante um incêndio, segundo as autoridades locais.

No Twitter, o xerife do condado de Harris, o democrata Ed González, afirmou que o número de mortos pode aumentar e revelou que os serviços de emergência estão atendendo dezenas de ligações em Houston por causa das tempestades geradas pelo Harvey.

Harvey deixou em sua passagem estradas submersas, casas sem telhados e postes arrancados. Agentes da Polícia de Houston chegaram a evacuar dois complexos de apartamentos, de onde resgataram mais de 50 crianças das inundações, informou o jornal local "Houston Chronicle".

Em Port Aransas, abandonado por seus habitantes, vários barcos foram parar no meio das ruas. O Hobby International, um dos aeroportos de Houston, anunciou o cancelamento de todos os voos por causa da quantidade de água nas pistas, enquanto que o George Bush International operava de forma limitada.

"Estão ocorrendo inundações súbitas, catastróficas, com ameaça para a vida", advertiu o Serviço Meteorológico Nacional no Twitter. "É uma situação extremamente perigosa", enfatizou. 

26.ago.2017 - Passagem de furacão Harvey deixa rastro de destruição em Rockport, Texas (EUA)  - Mark Rakston/AFP
26.ago.2017 - Passagem de furacão Harvey deixa rastro de destruição em Rockport, Texas (EUA)
Imagem: Mark Rakston/AFP

Perda de força 

Após atingir o território americano como um furacão de categoria quatro (de uma escala máxima de cinco) na sexta-feira (25) --o mais poderoso a atingir os Estados Unidos desde 2005--,  Harvey se degradou para tormenta tropical, com ventos de cerca de 110 km/h.

Seu lento avanço pela região - a apenas 4 km/h - o torna muito perigoso, devido às "chuvas torrenciais" que devem castigar a área por vários dias. 

26.ago.2017 - Mão abraça filho de seis anos após serem obrigados a deixarem sua casa por causa da passagem do furac?o Harvey em Rockport, Texas (EUA)  - Adrees Latif/Reuters
26.ago.2017 - Mão abraça filho de seis anos após serem obrigados a deixarem sua casa por causa da passagem do furac?o Harvey em Rockport, Texas (EUA)
Imagem: Adrees Latif/Reuters

O furacão está provocando "inundações extremamente sérias", anunciaram as autoridades meteorológicas. As chuvas de mais de 1.000 milímetros em algumas comunidades podem se prolongar até quinta-feira (31), causando "inundações catastróficas e ameaçadoras para a vida". 

No sábado, o presidente Donald Trump convocou as equipes de emergência a "se manterem totalmente mobilizadas", porque as consequências do Harvey serão sentidas durante vários dias, segundo a Casa Branca.

Harvey continuará afetando a região de grande produção de petróleo. Na costa texana, concentra-se quase um terço da atividade de refino de petróleo dos Estados Unidos. O Golfo do México representa 20% da produção do país.

Segundo boletim de sábado, 112 plataformas foram evacuadas - o correspondente a 24,5% da produção diária de cru, e a 26% da de gás.

O Harvey fez reviver nos Estados Unidos o trauma do furacão Katrina, que causou graves inundações e deixou 1.800 mortos, em 2005, em Nova Orleans (sul), no Estado vizinho de Louisiana. Na época, o presidente George W. Bush foi duramente criticado por sua lentidão e atuação tardia para ajudar uma região muito carente e de maioria afro-americana. (*Com informações de agências de notícias)
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Internacional