PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Farc mantêm sigla em partido e mudam nome para "Força Alternativa Revolucionária do Comum"

Do UOL, em São Paulo

31/08/2017 19h47

As Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) mantiveram a sigla usada por mais de meio século durante o conflito armado colombiano na criação do seu partido político, que passa a se chamar Força Alternativa Revolucionária do Comum. O logo do novo partido, que já disputará as eleições do próximo ano, retoma a rosa vermelha socialista.

Depois de 53 anos de guerra contra o Estado, a maioria dos combatentes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) foram anistiados por força do acordo firmado no ano passado com o governo do presidente Juan Manuel Santos, que lhes abriu a porta para a participação na política.

"Por decisão majoritária no nosso congresso, é definido como nome do #NuevoPartido: Força Alternativa Revolucionária do Comum (Farc)", escreveu no Twitter o líder da ex-guerrilha, Rodrigo Londoño ("Timochenko").

A nova denominação da antiga guerrilha foi escolhida durante o congresso realizado desde o domingo em Bogotá. Mil e duzentos delegados, a maioria procedente de distantes zonas rurais e afro da Colômbia, definem no encontro as diretrizes do movimento político e seus candidatos para as eleições gerais de 2018.

"Timochenko" assegurou que a decisão de manter as siglas Farc, com um novo significado, foi apoiada por 628 dos delegados que participam no evento, enquanto 264 optaram pela Nova Colômbia.

Os ex-combatentes, que vão lançar seu partido na sexta-feira na Praça de Bolívar, no centro político de Bogotá, também apresentaram seu novo logo.

Diferentemente da bandeira colombiana com dois fuzis cruzados e um livro, que usaram por anos, sua nova imagem é uma rosa vermelha, com uma estrela no meio e as letras Farc em verde.

As Farc, que foram a principal guerrilha das Américas, assinaram em novembro um acordo de paz com o governo de Juan Manuel Santos, após quatro anos de negociações em Cuba.

Internacional