De gafes a provocações, o que Trump já disse sobre o 11 de Setembro

Do UOL, em São Paulo

De gafes a provocações, Donald Trump fez recorrentes comentários sobre os atentados de 11 de setembro de 2001. Na época dos atentados, o então empresário do ramo imobiliário foi ouvido para "comentar" o que teria acontecido com as Torres Gêmeas e chegou a destacar que seu prédio agora havia se tornado o mais alto. Anos depois, já em plena campanha eleitoral, disse que teria "pego" Osama  bin Laden antes de ele "ter derrubado o World Trade Center".

Logo após os ataques de 11 de setembro, Trump foi uma fonte para os canais de televisão americanos, que o consultavam frequentemente por ele ser do ramo de construção de grandes edifícios em Nova York, na época Trump já era um grande magnata dos negócios imobiliários e possuía arranha-céus na cidade.

Em um comentário feito no dia do ataque terrorista, ele disse para a emissora de "TV WWOR-UPN 9 News" que o seu edifício, o 40 Wall Street, um edifício que ele havia comprado em 1995 e também chamado de Trump Building, agora era "o mais alto da cidade" após ser perguntado sobre o que ele teria aprendido com a devastação.

"Eu digo que o 40 Wall Street atualmente era o segundo edifício mais alto do centro de Manhattan. E foi antes que o World Trade Center fosse o mais alto. E então, quando eles construíram, o World Trade Center, tornou-se conhecido como o segundo mais alto. E agora ele [o 40 Wall Street] é o mais alto."

Trump diz que seu prédio voltou a ser o "mais alto" após 11 de Setembro

Na mesma entrevista, Trump chegou a cogitar a possibilidade do "uso de bombas" no ataque e disse que não "conseguia imaginar" como um avião teria poder de destruir os prédios do World Trade Center, pois a estrutura de aço dos prédios "era muito resistente".

Dois dias depois do atentado, em uma entrevista para o jornalista Stephan Bachenheimer da televisão alemã N24, Trump defendeu a ideia de se identificar os culpados pelo atentado e a reconstrução da cidade de Nova York. "Eu acho que eles [o governo] precisam responder rápido e eficazmente. Eles têm que descobrir quem fez isso e eles têm que ir atrás dessas pessoas ", disse."Em segundo lugar e menos importante, temos que reconstruir o edifício de uma forma tão majestosa quanto foi o World Trade Center".

Em 2005, ele encerrou a sua participação na reconstrução da área atingida da cidade e polemizou ao dizer que as novas torres "não deveriam ser construídas" por causa do seu "terrível design", após o projeto que ele defendia, o de construir torres semelhantes e um pouco mais altas do que às que existiam antes, ser rejeitado. "Eu preferiria ter nada além do que eles estão construindo", disse Trump ao jornalista Chris Matthews da MSNBC em 2005. "É um design terrível. Foi projetado por um arquiteto cabeça de ovo que realmente não tem muita experiência em projetar algo assim. E é um design desagradável com o qual teremos que viver muitos anos em Nova York... Se fizermos este trabalho do jeito que é [está sendo proposto], os terroristas ganham".

Em 2011, em seu Twitter, Trump voltou ao assunto e disse que tinha previsto o ataque em um de seus livros. "Eu previ o ataque de 11 de Setembro na América no meu livro "The America We Deserve"[A América que nós merecemos], disse Trump em um tuíte de dezembro de 2011.

Em 2013, Trump fez outro comentário no Twitter ao afirmar oferecer os seus melhores desejos "para todos, mesmo os haters [os que o desprezam] e perdedores na data especial de 11 de Setembro".

O tuíte foi criticado por usuários do Twitter que o acusaram de faltar com o respeito em um dia de recordações e Trump chegou a apagar a postagem.

Quando Trump estava em sua campanha para ser candidato a presidente dos EUA, em 2015, disse que viu muçulmanos celebrando a queda das torres. "Ei, eu assisti quando o World Trade Center estava caindo. E eu assisti na cidade de Jersey, em Nova Jersey, onde milhares e milhares de pessoas estavam torcendo enquanto aqueles prédios estavam caindo. Milhares de pessoas estavam torcendo", disse ele.

Em uma entrevista para o canal ABC News voltou a fazer a afirmação. "Haviam pessoas que estavam torcendo do outro lado de Nova Jersey, onde você tem um grande número de populações árabes...Eles estavam torcendo enquanto o World Trade Center caía. Eu sei que isso pode não ser politicamente correto para você falar sobre isso, mas havia pessoas torcendo quando o edifício caiu. E isso lhe diz algo", disse Trump.

Repórteres e policiais que estavam em Nova Jersey negaram que houve esse tipo de manifestação na ocasião.

Por outro lado, os atentados também serviram para o pré-candidato Trump valorizar valores dos americanos. "Os valores de Nova York estavam na tela para todos verem as consequências do 11 de Setembro -- uma pancada no coração de nossa cidade e de nossa nação. Em nossos momentos mais sombrios, como cidade, nós mostramos para o mundo o muito, muito melhor em termos de bravura, coração e alma que nós temos na América", afirmou Trump no debate.

Relembre como foram os ataques de 11 de Setembro

E um mês depois, em fevereiro, em outro debate, feito na Flórida, ele chegou a questionar se o presidente republicano George W. Bush (2001 - 2009) também não seria responsável pelo atentado ter ocorrido. "O World Trade Center caiu durante o regime de George W. Bush. Ele nos manteve seguro? Isso não é seguro. Isso não é seguro. [...]  E George Bush -- a propósito, George Bush também teve a chance e ele não ouviu aos conselhos da CIA", disse.

Meses depois, em agosto, durante um dia de campanha eleitoral na Flórida, ele voltou a falar sobre o 11 de Setembro, após ser perguntado sobre suas políticas anti-imigração e afirmou que as suas políticas poderiam ter evitado o ataque. "Para as pessoas que derrubaram o World Trade Center provavelmente sob a política de Trump não estariam aqui para derrubar o World Trade Center, apenas para que você entenda", disse.

E voltou a reforçar que poderia ter parado os ataques, em setembro, ao dizer que teria capturado Bin Laden antes dos ataques de 11 de setembro, uma vez que antes de 2001, Bin Laden já estava na lista dos 10 terroristas mais procurados pelos EUA.

"Eu teria sido mais forte no terrorismo. Bin Laden teria sido pego há muito tempo, antes de ser finalmente capturado, antes de ter derrubado o World Trade Center", afirmou Trump durante um discurso em um colégio em Cleveland.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos