Rocha lançada por erupção mata militar em estação de esqui no Japão

Do UOL, em São Paulo

Um militar morreu e outras 11 pessoas ficaram feridas após serem atingidas por rochas de um vulcão em erupção, o Kusatsu-Shirane, em uma estação nas montanhas da região central do Japão nesta terça-feira (23).

Além do soldado que morreu, outros sete esquiadores atingidos são militares que participavam de manobras de treinamento de inverno, afirmou o ministro da Defesa, Itsunori Onodera.

A maioria dos afetados sofreu fraturas e cortes causados pelas pedras que voaram mais de um quilômetro a partir do vulcão. Três pessoas têm ferimentos graves, entre elas um militar, segundo o Ministério da Defesa.

Num primeiro momento, as autoridades japonesas afirmaram que as vítimas haviam sido atingidas por uma avalanche, mas a informação foi corrigida posteriormente, após a confirmação da erupção.

Outras cem pessoas foram evacuadas, e 78 turistas aguardaram nas cabines do teleférico que teve seu funcionamento interrompido devido ao corte de energia.

O vulcão Kusatsu-Shirane, de 2.160 metros, entrou em erupção na terça-feira de manhã, segundo a Agência Meteorológica do Japão. A agência alertou que novas erupções não podem ser descartadas, e que as rochas podem atingir locais a até 2 quilômetros de distância.

Tempestade de neve também atinge o país

Além da erupção, o Japão também está sendo atingido por fortes nevascas que mataram uma pessoa e deixaram centenas de feridos na região central do país.

Em Tóquio houve acúmulo de 20 centímetros de neve na região central da cidade, e 229 pessoas ficaram feridas, principalmente por escorregões e quedas devido ao temporal, às quais se somam 100 feridos em outras áreas próximas, segundo a emissora NHK.

Grande parte das estradas que ligam Tóquio a outras regiões do país permanecia interditada hoje ou afetada por acidentes, enquanto também foram fechadas as linhas de metrô e de trem regionais e de alta velocidade.

Além disso, mais de 100 voos domésticos e internacionais foram cancelados em todo o país, a maioria deles com saída ou chegada prevista nos aeroportos de Haneda e Narita. Cerca de 12 mil passageiros foram obrigados a passar a noite nos aeroportos.

Em outras regiões do centro de Japão foram registrados 340 feridos. Em Ibaraki, uma mulher de 52 anos morreu após colidir frontalmente com um caminhão, em uma estrada prejudicada pela neve e gelo.

Muitos trabalhadores permaneceram em casa por causa do temporal, depois das aglomerações nas principais estações de Tóquio e atrasos de até duas horas em trens locais e regionais que perturbaram o país na segunda-feira.

A tempestade também afetou a indústria japonesa, obrigando empresas como Nissan, Subaru e Honda a paralisar temporariamente a produção de veículos em várias de suas fábricas no país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos