PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Homem que desarmou atirador nos EUA nega ter sido herói: 'quis apenas salvar minha vida'

James Shaw Jr. mostra mão que foi ferida quando ele desarmou o atirador em Nashville - Larry McCormack/The Tennessean/AP
James Shaw Jr. mostra mão que foi ferida quando ele desarmou o atirador em Nashville Imagem: Larry McCormack/The Tennessean/AP

Do UOL, em São Paulo

23/04/2018 12h46

Um jovem norte-americano de 29 anos conseguiu desarmar um atirador que matou quatro pessoas em um restaurante, em Nashville, nos Estados Unidos, no domingo (22). James Shaw Jr conseguiu tirar um fuzil AR-15 das mãos do sujeito que estava seminu. Apesar do heroísmo do ato, Shaw Jr. afirmou que agiu de forma "egoísta", para salvar sua própria vida.

"Não sou um herói. Sou uma pessoa normal e acho que qualquer um teria feito o que eu fiz se fosse colocado nessa situação", disse Shaw, emocionado. "Ou você reage ou você morre, e escolhi reagir porque não vi outra maneira de viver, e era isso que eu queria. Apenas queria viver", relatou.

"Quando eu peguei no cano da arma, ainda estava quente, mas eu não liguei. Era uma questão de vida ou morte", disse o rapaz que brigou com o atirador dentro do restaurante Waffle House.

Shaw Jr. deu uma entrevista ao lado de policiais no domingo, cerca de 12 horas após o incidente. Ele estava com a mão direita enfaixada. O presidente da Waffle House, Walter Ehmer, também participou da coletiva e agradeceu o jovem pelo ato de heroísmo.

"Você não encontra muitos heróis durante a vida. Nós estamos eternamente em débito com você", disse o empresário.

Shaw Jr. contou que que decidiu parar na Waffle House quando voltava de uma casa noturna com um amigo. Ele passou por uma loja que estava muito cheia e, por isso, decidiu ir ao restaurante de Nashville. Ele entrou no local dois minutos antes do atirador.

De repente, o americano ouviu um barulho muito alto e achou que alguém havia derrubado pratos no chão. Em seguida, viu que funcionários começaram a correr, se virou, e notou que havia um corpo no chão. Foi quando percebeu os tiros.

"Olhei para trás e vi uma pessoa deitada no chão ao lado da entrada, então pulei e me abaixei. Fiquei atrás de uma porta giratória. Ele atirou na porta. Tenho quase certeza que o tiro raspou no meu braço. Foi quando eu decidi... que ele teria trabalho caso quisesse me matar. Quando a arma emperrou, ou sei lá o que aconteceu, eu bati nele com a porta giratória", contou.

Foi quando Shaw Jr. e o atirador começaram a brigar no chão.

"Ele estava xingando quando começamos a brigar. Quando eu finalmente peguei a arma, ele xingou e disse que eu estava errado. Não houve conversa entra a gente. Eu sabia que tinha de tirar aquilo dele", disse o rapaz, que pegou o fuzil e o jogou sobre a bancada do restaurante.

Shaw Jr. tirou o atirador do restaurante e o viu fugir, pelado, pela rua. O jovem então voltou para ver se seu amigo estava vivo. Por sorte, ele não sofreu nenhum ferimento.

A polícia de Nashville informou que o suspeito de ter matado quatro pessoas é Travis Reinking, de 29 anos. Ele chegou ao estacionamento do restaurante às 3h19 de domingo e esperou dentro de seu veículo por cerca de quatro minutos observando os clientes. Quando saiu, estava vestindo apenas uma jaqueta verde e nu da cintura para baixo. Ele atirou em umas pessoas na frente da Waffle House, entrou no estabelecimento, e continuou atirando.

O suspeito permanece foragido e a polícia teme que ele possa ter conseguido outra arma para matar ainda mais pessoas. (Com AP)

Internacional