Filho de prefeito americano tenta dar "carteirada" e xinga policial para se livrar de multa

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução de vídeo/ABC

    Michael Hancock xingou o policial que o abordou por excesso de velocidade

    Michael Hancock xingou o policial que o abordou por excesso de velocidade

O filho do prefeito de Denver, no Colorado (EUA), tentou dar uma "carteirada" para se ver livre de uma multa de trânsito. Jordan Hancock, 22, estava dirigindo um carro a 104 km/h em uma área com 64 km/h de limite, em Aurora, nos arredores de Denver.

Um vídeo vazado da polícia local e divulgado pelo canal de TV KMGH, afiliado da rede ABC, mostra uma discussão acalorada em Hancock e o policial que o abordou.

"Meu pai é o prefeito", diz Hancock, se referindo a Michael B. Hancock, em seguida proferindo vários palavrões.

"De Denver? Bem, nós estamos em Aurora", respondeu o policial.

"Adivinhe? Vou demitir você", replicou Hancock.

A discussão ocorreu no último dia 23 de março. Na última segunda-feira (7), Hancock compareceu a uma audiência na Justiça local e concordou em pagar uma multa de US$ 250 (cerca de R$ 900). O jovem afirmou ter excedido o limite de velocidade porque estava atrasado para um compromisso.

Em uma nota divulgada à imprensa, o prefeito de Denver, Michael B. Hancock, afirmou que a família estava trabalhando para transformar "um erro pessoal e uma lição de valores para ele e para a comunidade".

O Departamento de Polícia de Aurora afirmou que está tentando descobrir como o vídeo da discussão vazou e foi parar nas mãos de um repórter. As imagens não eram públicas e não poderiam ser divulgadas sem autorização especial.

Mesmo assim, o departamento afirmou que o policial que abordou Hancock, e que não teve o nome divulgado, agiu corretamente.

Tanto o prefeito quanto seu filho já estiveram envolvidos em polêmicas no passado. Em 2012, Michael B. Hancock foi acusado de mandar mensagens inapropriadas a uma funcionária da segurança da prefeitura. O município teve de entrar em um acordo com ela e pagou US$ 75 mil (cerca de R$ 270 mil).

Já Jordan Hancock, em 2014, estava em um veículo perto do lugar onde um jovem de 19 anos foi baleado, em uma briga de gangues. Na ocasião, o filho do prefeito deu informações imprecisas à polícia, dificultando a investigação. Mesmo assim, ele não foi indiciado por crime algum. (Com agências internacionais) 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos