PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Primeiro-ministro britânico, Boris Johnson está com coronavírus

Premiê britânico, Boris Johnson - POOL New
Premiê britânico, Boris Johnson Imagem: POOL New

Do UOL, em São Paulo*

27/03/2020 08h26Atualizada em 27/03/2020 11h19

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, informou hoje nas redes sociais que seu teste para o novo coronavírus deu positivo.

"Nas últimas 24 horas, desenvolvi sintomas leves e testei positivo para coronavírus. Agora estou me isolando, mas continuarei liderando a resposta do governo por videoconferência enquanto combatemos esse vírus. Juntos vamos vencer isso", escreveu o premiê.

No vídeo que acompanha a mensagem, Johnson disse que teve febre e uma tosse persistente e, por isso, foi aconselhado pelos médicos a se submeter ao teste.

Ele está trabalhando de casa, isolado, o que classificou como "a coisa certa a se fazer", e agradeceu aos esforços do serviço nacional de saúde (NHS, na sigla em inglês).

Sua companheira, Carrie Symonds, grávida, já está em isolamento, seguindo as recomendações determinadas.

Outro membro do governo que foi confirmado com o novo coronavírus foi Matt Hancock, secretário de saúde britânico. Ele também segue em quarentena.

"Felizmente, meus sintomas são leves e estou trabalhando em casa e me isolando", afirmou Hancock em seu perfil no Twitter.

Coronavírus na realeza

Este anúncio ocorre após ter sido divulgado o caso oficial do príncipe Charles, de 71 anos, que "permanece em boa saúde", de acordo com seus serviços.

Entre os chefes de Estado e de Governo, apenas o príncipe Albert II de Mônaco assumiu que testou positivo para o coronavírus, enquanto a chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, foram isolados após entrar em contato com pessoas infectadas.

Demora no enfrentamento

Boris Johnson foi um dos líderes europeus que mais hesitaram em tomar medidas drásticas como o confinamento da população para conter a propagação da covid-19. Mas no dia 20 de março ele finalmente determinou o fechamento de locais públicos, como pubs, restaurantes e outros estabelecimentos comerciais, além de pedir aos britânicos que ficassem em casa o máximo possível.

Depois que as escolas foram fechadas no Reino Unido, na última segunda-feira, houve uma mudança na abordagem britânica ao crescimento dramático da covid-19 no país.

Casos no Reino Unido

O Reino Unido registra 11.658 casos oficiais de covid-19. Até o momento, 578 pessoas morreram por causa da doença.

Para compensar os efeitos da pandemia, o governo britânico anunciou ontem que vai cobrir até 80% dos ganhos dos trabalhadores autônomos até junho. A ajuda é limitada a 2.500 libras (pouco mais de R$ 15 mil) por mês e abrange aqueles com receitas até 50 mil libras — ou 95% dos autônomos do país. A medida deve atingir até 3,8 milhões de pessoas.

* com agências de notícias

Coronavírus