PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Índia aumenta proteção para trabalhadores da saúde em meio à pandemia

4.fev.2020 - Funcionários de hospital em Bangalore, na Índia, usam máscaras contra o coronavírus - Manjunath Kiran/AFP
4.fev.2020 - Funcionários de hospital em Bangalore, na Índia, usam máscaras contra o coronavírus Imagem: Manjunath Kiran/AFP

Do UOL, em São Paulo

22/04/2020 09h21

O governo indiano introduziu uma ordem executiva para desencorajar a violência contra os profissionais da saúde, que estão enfrentando desafios no combate à pandemia do novo coronavírus no país.

A chamada "Lei de Doenças Epidêmicas" da Índia, de 1987, foi alterada e agora os culpados enfrentarão de seis meses a sete anos de prisão.

"Infelizmente, os trabalhadores da saúde que estão tentando salvar o país desta epidemia estão enfrentando ataques. Nenhum incidente de violência ou assédio contra eles será tolerado. Uma ordem foi trazida, será implementada após a sanção do presidente", disse o ministro da União Prakash Javadekar.

Com a nova medida, a Associação Médica Indiana (IMA) finalizou o protesto que fazia há dois dias. Os médicos exigiam uma lei para proteger os profissionais da saúde de ataques violentos. Antes disso, havia sido divulgado um comunicado dizendo que "os médicos foram abusados e espancados", entre outras agressões.

De acordo com a última atualização da Universidade Johns Hopkins, a Índia acumula 20.178 casos confirmados da covid-19. Ao menos 645 pessoas morreram por causa do novo coronavírus.

Coronavírus