PUBLICIDADE
Topo

Sul-coreano coloca dinheiro em máquina de lavar para "desinfectar" notas

Dinheiro que foi colocado em máquina de lavar na Coreia do Sul  - Bank of Korea/Divulgação
Dinheiro que foi colocado em máquina de lavar na Coreia do Sul Imagem: Bank of Korea/Divulgação

Da AP

31/07/2020 11h51

Um sul-coreano danificou notas de won, a moeda local do país, ao colocá-las em uma máquina de lavar para remover possíveis vestígios do novo coronavírus. Autoridades informaram que a perda foi considerável, apesar de ele ter conseguido recuperar parte do valor.

A pessoa que vive na cidade de Ansan, perto de Seul, colocou uma quantia não especificada de notas de 50 mil won (cerca de R$ 220) em uma máquina de lavar no início deste ano. Parte do dinheiro foi seriamente danificada e a pessoa procurou o Banco da Coreia para descobrir se poderia trocar por novas notas.

Seguindo as regras bancárias sobre a troca de notas danificadas, mutiladas e contaminadas, a pessoa recebeu a nova moeda, totalizando cerca de 23 milhões de won (R$ 100 mil), informou o Banco da Coreia em comunicado.

A funcionária do banco, Seo Jee Woun, disse que 507 notas de 50 mil won foram trocadas pela metade do valor. Ela disse que o banco não conta o número de notas que foram descartadas por causa de danos considerados excessivos.

Segundo seu relato, funcionários do banco não sabiam exatamente o valor que a pessoa tentou lavar. Ela disse que a perda foi considerável.

Quanto o banco central deve trocar em uma situação como essa depende de quão seriamente as notas são danificadas. O banco pode fornecer a nova moeda pelo valor de face se o dano for mínimo, mas pela metade do valor ou não, se o dano for significativo.

O montante em questão era dinheiro de condolências dado por parentes, amigos e outras pessoas durante um funeral em família, segundo o banco.

A pessoa foi identificada apenas pelo nome de família Eom. Os funcionários do banco não forneceram mais informações pessoais citando as leis de privacidade.

De acordo com o banco, outra pessoa, de sobrenome Kim, colocou contas no micro-ondas por preocupações semelhantes com coronavírus no início deste ano. O banco trocou o dinheiro danificado de Kim por uma montante no valor de 5,2 milhões de won (cerca de R$ 23 mil). Seo disse que as perdas de Kim não foram grandes.

O banco central da Coreia do Sul aconselhou o público a evitar colocar notas no micro-ondas, dizendo que seu efeito de desinfecção não é claro. As diretrizes antivírus na Coreia do Sul também não incluem a esterilização de dinheiro em uma máquina de lavar.

Internacional