PUBLICIDADE
Topo

Internacional

EUA: Dupla é acusada de canibalismo após castrar homem e guardar testículos

Bob Allen e Thomas Gates conduziram cirurgia clandestina em vítima que denunciou "canibalismo" - Divulgação/LeFlore County Sheriff Office
Bob Allen e Thomas Gates conduziram cirurgia clandestina em vítima que denunciou "canibalismo" Imagem: Divulgação/LeFlore County Sheriff Office

Colaboração para o UOL, em São Paulo

23/10/2020 15h57

Dois homens, acusados de canibalismo, foram presos após conduzirem uma operação de redesignação sexual clandestina em um terceiro e supostamente guardarem os testículos da vítima para que fossem comidos mais tarde. O caso aconteceu no estado de Oklahoma, nos EUA.

Bob Lee Allen e Thomas Evans Gates anunciaram na internet que fariam uma cirurgia gratuita em um paciente que se voluntariasse, atraindo a atenção de um rapaz de 28 anos. O trio se encontrou em uma cabana remota na floresta, onde o procedimento aconteceu.

Embora tivessem afirmado que tinham 15 anos de experiência clínica, Allen e Evans não possuíam o preparo necessário, como reporta o site local The Oklahoman. Segundo a vítima, o comportamento da dupla passou a ser mais e mais incômodo ao longo do processo, com Allen chegando a afirmar que comeria os genitais extraídos do moço pouco depois, porque "é um canibal".

Assustado e sangrando muito após a operação que durou duas horas, o homem foi ao hospital no dia seguinte e a polícia foi notificada, com a informação de que a dupla de fato mantinha práticas canibais e, inclusive, guardava restos de corpos humanos em uma geladeira, na cabana.

No local, a polícia encontrou uma sacola plástica com o que pareciam ser os testículos da vítima, estocada no freezer. Allen e Gates foram presos no dia 15, quando foram até a clínica ver o estado do rapaz que haviam mutilado. Os dois agora são investigados por outros eventuais crimes.

Internacional