PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Banhista 'sossegado' não percebe tubarão-martelo nadando ao lado dele; veja

Trilha sonora do filme Tubarão (1975) maravilhou espectadores - Reprodução/Instagram/@jasonmac7
Trilha sonora do filme Tubarão (1975) maravilhou espectadores Imagem: Reprodução/Instagram/@jasonmac7

Colaboração para o UOL, em São Paulo

23/11/2020 13h23

Uma atividade comum entre amantes da fauna marítima é mergulhar em gaiolas para ver de perto os tubarões no oceano. Mesmo com a proteção das grades, o mergulho é considerado uma atividade radical pela aventura que é estar lado a lado com os grandes predadores.

A cenas imortalizadas pelo filme "Tubarão" (1975) contribuem ainda mais para o medo coletivo, afinal, quem nunca esteve na praia e se perguntou: "E se aparecer um tubarão aqui?"

Foi exatamente o que aconteceu com um banhista na praia de South Beach, em Miami, nos EUA, no último dia 15. Imagens gravadas por um drone mostram o homem relaxando no mar, enquanto um tubarão-martelo se aproxima. Por sorte, o tubarão também estava calmo e nada de pior aconteceu.

Assista ao vídeo publicado no Instagram do operador do drone, Jason McIntosh:

O tubarão passa pelo humano, que, relaxado, nem percebe a presença do animal. A certa altura, o homem de calção preto boia na direção do animal, quase batendo o pé na cabeça do peixe. O tubarão-martelo, contudo, apenas seguiu se aventurando pelas águas.

O vídeo fez sucesso no Instagram e já obteve mais de 26 mil visualizações. Os espectadores, não poderiam ser diferente, ficaram assustados com as imagens, mas também elogiaram muito a escolha da trilha sonora: " U Can't Touch This" (Você não pode tocar nisso, em tradução livre), do MC Hammer (MC Martelo), no início do vídeo. Já no final da filmagem aparece a famosa trilha do filme "Tubarão".

É válido lembrar que apesar do medo geral, tubarões são responsáveis por muito menos mortes do que as pessoas imaginam. Dados fornecidos pela Força Internacional de Apoio à Segurança, apontam que, em 2019, apenas cinco pessoas morreram atacadas por tubarões, de um total de 64 ataques não provocados no mundo, ou seja, quando o ser humano não inicia a interação com o animal.

Internacional