PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
8 meses

Mãe que teve covid e deu à luz na UTI segura a filha no colo pela 1ª vez

Grávida enfrentou covid-19 e deu à luz na UTI - Reprodução
Grávida enfrentou covid-19 e deu à luz na UTI Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL, em São Paulo

02/02/2021 21h26

Uma britânica que deu à luz uma menina enquanto estava internada se recuperando da covid-19 conseguiu segurar a filha pela primeira vez nesta semana.

Elsa Larkings, 34, foi internada logo após o Natal no hospital Kingston, em Londres, grávida de sete meses. "Eu me lembro de dizer a uma das enfermeiras que eu estava morrendo. Isso a aborreceu", relatou Elsa ao Sky News.

Devido ao estado grave da mãe, que estava com o pulmão gravemente comprometido, os médicos optaram por fazer uma cesariana de emergência.

A obstetra Meena Shankar afirmou que ver uma jovem gestante na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) foi "de partir o coração".

"Elsa estava muito mal, precisando de mais e mais oxigênio, o que não é bom para um paciente com covid-19. Ela precisou de ventilação e tivemos que tomar a difícil decisão de fazer o parto prematuro do bebê", relatou a obstetra.

A doutora afirmou que o caso de Elsa foi incomum. "Uma paciente grávida entrar na UTI é um evento extremamente raro e o bebê pode ser colocado em risco ao nascer antes da hora", disse.

O marido de Elsa, Tommy, se preparou para o pior. Ele foi avisado que poderia perder a esposa, a filha ou ambas. "Passam várias situações e cenários horríveis na cabeça e você tenta bloquear e pensar positivo", disse o pai.

A pequena Florence nasceu no dia 5 de janeiro pesando apenas 1,5 kg. Ela foi colocada em ventilação e passou seus primeiros dias de vida na UTI neonatal.

A mãe deixou a UTI duas semanas depois e foi transferida para uma maternidade. A esperança de poder ver a filha ajudou em sua recuperação.

As duas se conheceram pessoalmente apenas na semana passada. "É incrível ver quão pequenina e frágil ela é. Não tenho palavras. Não foi assim que planejamos", disse a mãe.

Agora, ela espera a pequena Florence atingir o peso ideal para poder ser mandada para casa.

Internacional