PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
15 dias

Manifestante processa polícia dos EUA após levar tiro nos testículos

Jovem diz que fazia manifestação pacífica e obedecia as ordens dos policiais - Reprodução/Youtube
Jovem diz que fazia manifestação pacífica e obedecia as ordens dos policiais Imagem: Reprodução/Youtube

Colaboração para o UOL, em São Paulo

14/04/2021 18h34

Na última segunda-feira (12), um manifestante entrou com um processo judicial contra o LAPD (Departamento de Polícia de Los Angeles) um ano depois de ter levado um tiro nos testículos.

Bem Montemayor, de 29 anos, diz que teve que passar por uma cirurgia para reparar os danos da bala. O momento do incidente foi captado por uma câmera presa na farda de um dos policiais presentes no ato, um dos muitos em nome de George Floyd, um homem negro assassinado por um policial branco no ano passado. (assista abaixo a partir de 04:45).

"[Os tiros] são usados em excesso, de forma irresponsável e eu não quero que isto seja minimizado", disse Montemayor ao Los Angeles Times. Em junho de 2020, o jovem segurava uma placa contra a polícia durante uma manifestação que, segundo ele, era pacífica.

O documento entregue à Justiça americana diz que os policiais arrancaram o cartaz da mão do homem, o empurraram para trás e depois foi feito o disparo.

O rapaz garantiu que estava seguindo as recomendações de dispersão da polícia.

"Enquanto o Sr. Montemayor estava ali, desarmado, sem resistir à prisão, sem representar nenhuma ameaça para ninguém ao seu redor e tendo acabado de ser violentamente empurrado, um terceiro oficial a menos de três metros de distância apontou seu lançador verde [40 milímetros] para o Sr. Montemayor e intencionalmente atirou na virilha com um projétil de plástico de alta velocidade", detalhou o relatório de denúncia.

Segundo o site, a política da LAPD diz que os policiais só devem efetuar disparos se os manifestantes representarem algum tipo de ameaça física.

Após receber o tiro, os testículos de Montemayor incharam rapidamente, segundo o processo.

Os médicos precisaram realizar uma cirurgia para salvar o órgão do homem, concluiu o documento.

Além dos danos físicos, o americano diz que sofre com problemas psicológicos por achar que será atacado toda vez que vê um policial na rua.

Internacional