PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
7 meses

Joias contrabandeadas da Rússia durante revolução de 1917 vão a leilão

2.nov.2021 - Broche de safira e diamante historicamente valioso e um par de brincos durante uma prévia na Sotheby"s - Denis Balibouse/Reuters
2.nov.2021 - Broche de safira e diamante historicamente valioso e um par de brincos durante uma prévia na Sotheby's Imagem: Denis Balibouse/Reuters

Do UOL, em São Paulo

06/11/2021 15h04

Joias reais russas contrabandeadas para fora do país durante a revolução de 1917 e diamantes coloridos raros serão leiloados em Genebra, na Suíça, na semana que vem.

Um diamante rosa-alaranjado pesando 25,62 quilates, estimado em 3,6 milhões a 5,38 milhões de francos suíços (o equivalente a R$ 21,8 milhões e R$ 35,2 milhões), colocado em um anel, é a estrela do leilão da Sotheby's, que acontecerá na quarta-feira (10).

"Um lindo cristal, é uma cor fantástica com um pouco de laranja, mas não muito, por isso é uma cor muito sutil", disse Olivier Wagner, chefe de vendas e especialista em joias da Sotheby's Geneva, à agência Reuters.

Joias históricas, como um grande broche oval de safira e diamante e brincos combinando da caixa de joias da grã-duquesa Maria Pavlovna, tia do último imperador russo Nicolau 2º, estão no lote.

"Eles pertenciam à grã-duquesa Maria Pavlovna da Rússia, que era a rainha da vida social em São Petersburgo. Ela era esposa do grão-duque Vladimir, então filho do czar (Alexandre 2), e tinha uma coleção fantástica de joias", disse Wagner.

O conjunto real foi confiado a seu amigo, o diplomata britânico Albert Henry Stopford, que os levou a Londres para custódia junto com outras joias.

Pavlovna escapou da Rússia revolucionária e morreu na França em 1920. Seu broche e brincos estão sendo vendidos por uma família europeia que os comprou em um leilão em 2009, disse a casa de leilões.

* Com informações da Reuters

Internacional