PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Xi pede unidade contra as mudanças climáticas para alcançar um mundo "limpo"

22/04/2021 18h12

Xangai (China), 22 abr (EFE).- O presidente da China, Xi Jinping, pediu nesta quinta-feira uma unidade internacional na luta contra a mudança climática, tendo como objetivo deixar um "mundo limpo e belo para as gerações futuras".

"Estou confiante de que, enquanto nos unirmos em nossos propósitos e iniciativas, triunfaremos diante dos desafios globais do clima e do meio ambiente", disse Xi em seu discurso, realizado durante a Cúpula de Líderes sobre o Clima, conferência virtual organizada pelos Estados Unidos sobre mudança climática com a participação de 40 líderes internacionais.

O presidente chinês falou de responsabilidades "comuns, mas diferenciadas" na esfera internacional, exigindo "pleno reconhecimento" da contribuição dos países em desenvolvimento para a ação contra as mudanças climáticas e, ao mesmo tempo, pedindo que suas "dificuldades e preocupações particulares" sejam levadas em consideração.

Ao mesmo tempo, ele pediu aos países desenvolvidos que "aumentem sua ambição" em termos de proteção ambiental e ajudem as nações menos favorecidas a "acelerar a transição para um desenvolvimento verde e de baixo carbono".

Após discutir a contribuição de diferentes países para a questão principal da cúpula, o presidente chinês quis destacar os "esforços extraordinariamente árduos" que seu país terá de fazer para passar do pico das emissões de carbono à neutralidade em um "período de tempo muito mais curto do que seria necessário para muitos países desenvolvidos".

Ele já tinha anunciado metas a esse respeito: atingir o pico das emissões até 2030 e a neutralidade do carbono até 2060.

O líder chinês prometeu que seu governo "limitará estritamente" o aumento do consumo de carvão durante o período do atual plano quinquenal (2021-2025) e que iria "reduzir" durante os próximos cinco anos.

A Administração Nacional de Energia (NEA, na sigla em inglês) publicou hoje um documento que estabelece a meta de reduzir para menos de 56% a parte do país na produção de energia gerada a partir do carvão, que em 2020 foi de 56,8%.

As afirmações de Xi durante seu discurso também incluíram um apelo para promover o desenvolvimento econômico "verde" - "Proteger o meio ambiente é proteger a produtividade, e melhorá-la é impulsionar a produtividade", disse ele - bem como na ênfase em focar nas políticas ambientais "das pessoas" e na "nossa responsabilidade para com as gerações futuras".

"A China deseja trabalhar com a comunidade internacional, incluindo os Estados Unidos, para promover conjuntamente a governança ambiental global", acrescentou o chefe de Estado chinês.

Meio Ambiente