Congresso tem 10 anos de contas do governo federal atrasadas para aprovar

Camila Campanerut

Do UOL, em Brasília

  • Evaristo AS/AFP

O Congresso Nacional ainda não votou as contas do governo federal referente aos últimos 10 anos, segundo o presidente do TCU (Tribunal de Contas da União), Benjamim Zymler.

Zymler esteve na manhã desta terça-feira (19) no Senado em reunião com o presidente do Congresso, o senador José Sarney (PMDB-AP), para entregar o relatório de análise das contas do primeiro ano do governo Dilma Rousseff.

O relatório, que aprovou as ações da presidente com 25 ressalvas e 40 recomendações, foi elaborado pelo ministro José Múcio Monteiro. As ressalvas se referem às deficiências na execução do orçamento, em demonstrações contábeis e conformidade da receita pública.

“Nós entregamos o relatório e agora cabe ao Congresso julgar as contas, realmente há um déficit neste julgamento”, afirmou Zymler. “Tivemos do senador Sarney uma promessa de fazer todo empenho da sua parte para que as contas sejam julgadas”, completou o presidente do TCU.

No entanto, Sarney não estipulou prazos para colocar em dia a votação das contas referentes ao último ano do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, os oito de Luiz Inácio Lula da Silva e o primeiro de Dilma Rousseff.

Ao receber o presidente do TCU, Sarney, destacou a importância da votação das contas pelos parlamentares ainda que “simbólica” e não mencionou que há uma lista delas para serem votadas ainda.

“O Parlamento nasceu, primeiramente, para controlar as finanças públicas”, afirmou em discurso durante conversa com o ministro do Tribunal de Contas. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos