Topo

Identidade brasileira é a cultura, diz Marta após aceitar convite para ministério

Camila Campanerut

Do UOL, em Brasília

11/09/2012 16h19Atualizada em 11/09/2012 17h58

A senadora Marta Suplicy (PT-SP) aceitou nesta terça-feira (11) o convite da presidente Dilma Rousseff para ser a nova ministra da Cultura, no lugar de Ana de Hollanda, que ocupava o cargo desde 2011. "Eu aceitei o convite e agora vamos trabalhar", disse aos jornalistas no Senado. "O Ministério da Cultura para mim é um ministério extremamente importante. A identidade brasileira é a cultura. Então, é um enorme desafio que vou enfrentar", completou.

Marta disse ainda ter sido pega de surpresa pelo convite de Dilma. "Eu vou vice-presidente do Senado e estou no exercício. Então realmente o convite é surpreendente. Estou à disposição do governo. Se a presidenta acha que eu devo exercer essa função no Ministério da Cultura, vou exercê-la, como exerci todas as funções na minha vida."

Campanha de Haddad

Questionada se o convite para o ministério teria sido uma "compensação" pela sua participação na campanha de Fernando Haddad (PT) à prefeitura de São Paulo, Marta negou. "Não tem essa ligação. Estou feliz no Senado. Estou esperando cumprir meu mandato de vice-presidente [do Senado]. Estou feliz também com o convite da presidenta. Não estava no programa isso. Mas eu não vou dizer não para a presidenta".

Segundo a "Folha de S.Paulo", a participação de Marta na campanha de Haddad foi decisiva para definir a troca.

"Desde o começo da campanha do Haddad eu disse que, na hora em que eu fosse fazer a diferença, eu faria. E eu entrei e não tem nenhuma [relação com a campanha]", completou Marta.

A senadora afirmou ainda que continuará fazendo campanha pelo petista. "Vou continuar trabalhando com ele. Não vai haver distanciamento da campanha do Haddad."

Marta recusou-se a avaliar a gestão de sua antecessora, Ana de Hollanda, à frente do ministério. "Eu vou mergulhar [no ministério] e fazer acontecer todas as boas coisas que estão implementadas e todas as coisas que eu descobri para fazer", resumiu.

“Vou tomar contato do ministério, estudá-lo antes de me pronunciar. Vou, com muita humildade, estudar todas as questões do ministério, que considero fantástico, e temos muitas coisas para fazer”, disse a senadora.

A senadora será substituída no Legislativo por seu suplente, o vereador Antonio Carlos Rodrigues (PR-SP). Marta toma posse no Ministério da Cultura na próxima quinta-feira (13) às 11h.

Esta é a segunda vez que Marta assume um ministério. Antes, durante o segundo mandato do governo Lula, ela já havia assumido a pasta do Turismo. Na época, durante a crise do setor aéreo, em 2007, Marta disse que os passageiros deviam "relaxar e gozar". Após a polêmica causada pela declaração, a ministra afirmou que não teve o objetivo de "desdenhar" o sofrimento da população que enfrenta filas nos aeroportos, atrasos e cancelamentos de voos.

Mais Política