Preterido, PPS parodia Legião Urbana para ironizar 'Eduardo e Marina'

Do UOL, em São Paulo

  • Alan Marques/Folhapress

    Marina Silva e Eduardo Campos durante filiação da ex-senadora ao PSB

    Marina Silva e Eduardo Campos durante filiação da ex-senadora ao PSB

O PPS, que se ofereceu para ser o destino de Marina Silva após o fracasso da Rede, mas acabou preterido pelo PSB, fez uma paródia da canção "Eduardo e Mônica", da Legião Urbana, batizada de "Eduardo e Marina", para ironizar o ingresso de Marina na sigla socialista e a parceria dela com Eduardo Campos.

  • 12984
  • true
  • http://noticias.uol.com.br/enquetes/2013/10/05/filiacao-de-marina-silva-ao-psb-oferece-uma-terceira-via-as-eleicoes-de-2014.js

A paródia critica a decisão dela ao afirmar que a adesão ao PSB de Campos tem como objetivo a disputa eleitoral.

"Eduardo e Marina eram nada parecidos / Ele estava na rabeira e ela tinha 26 / Ela fazia discurso contra o velho esquemão / E o PSB no mundinho pequeno-burguês.", diz um trecho.

"E, mesmo com tudo diferente / Veio mesmo, de repente / Uma vontade de concorrer / E os dois se encontravam todo dia / E a campanha crescia / Como tinha de ser", ironiza a letra.

Marina disse que eventual ingresso no PPS seria incoerente com o discurso de que a Rede estava sendo montada não como um "projeto de poder pelo poder", mas como um projeto "de país".

Além de Marina, José Serra negociou com o PPS para a disputar a sucessão presidencial, mas acabou optando por ficar no PSDB.

Agora, a sigla discute internamente se irá lançar candidato próprio ou apoiar outra candidatura.

O PPS, no entanto, já se antecipou e afirmou que não irá apoiar a chapa Eduardo-Marina.

Veja abaixo a paródia:

Eduardo e Marina

Quem um dia irá dizer
Que existe razão
Nas coisas feitas pela oposição?
E quem irá dizer
Que não existe razão?

Eduardo abriu os olhos, mas não quis polemizar
Devolveu os cargos, bons cabritos não berram
Enquanto Marina tentava montar a sua Rede
Mas parou no TSE, como eles disseram

Eduardo e Marina um dia se encontraram sem querer
Nem conversaram muita coisa pra tentar se conhecer
Um carinha do partido do Eduardo que disse
"A Rede não tá legal, eles querem se unir"

Governo estranho, com base esquisita
"Eu vou pro outro lado, não agüento mais petista"
E a Marina riu, e quis saber um pouco mais
Sobre o governador que poderia apoiar
E o Eduardo, meio tonto, só pensava em ir pra casa
"Se eu não ligar pro Lula, eu vou me ferrar"

Eduardo e Marina trocaram telefone
Depois telefonaram e decidiram se aliar
O Eduardo sugeriu uma vice-presidência
Mas Marina queria mesmo era se candidatar

Eduardo e Marina eram nada parecidos
Ele estava na rabeira e ela tinha 26
Ela fazia discurso contra o velho esquemão
E o PSB no mundinho pequeno-burguês

Ela gostava do Sirkis e do Gabeira
Do Castells e de Sambô
E o Eduardo gostava era de frevo
E ocupava o cargo que era do seu avô

Ela falava coisas sobre sustentabilidade
Também ecologia e metabolização
E o Eduardo ainda estava no esquema
"Escola, hospital, porto, transposição"

E, mesmo com tudo diferente
Veio mesmo, de repente
Uma vontade de concorrer
E os dois se encontravam todo dia
E a campanha crescia
Como tinha de ser

Eduardo e Marina querem chegar em Brasília
Com o PPS e até o Kassab na coligação
Porque 2014 a luta é dura
Tem o Aécio e tem o Lula
E a presidente Dilma tá bolada
Pensando só na reeleição

E quem um dia irá dizer
Que existe razão
Nas coisas feitas pela oposição?
E quem irá dizer
Que não existe razão?

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos