PUBLICIDADE
Topo

STF manda prender ex-advogado de Valério condenado no mensalão

Fernanda Calgaro

Do UOL, em Brasília

12/12/2013 17h20Atualizada em 12/12/2013 17h38

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) e relator do processo do mensalão, Joaquim Barbosa, determinou nesta quinta-feira (12) a prisão de Rogério Tolentino, ex-advogado de Marcos Valério, operador do esquema. Com isso, Tolentino pode ser preso a qualquer momento pela Polícia Federal, que informou já ter recebido o mandado.

Ele foi condenado a 6 anos e 2 meses de prisão, no regime semiaberto, por lavagem de dinheiro e corrupção ativa.

A defesa de Tolentino chegou a apresentar um recurso chamado de embargos infringentes, que permite um novo julgamento, mas ele acabou sendo rejeitado por Barbosa.

O Supremo também decretou o fim do processo contra o deputado federal Pedro Henry (PP-MT), condenado a 7 anos e 2 meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Por conta disso, o mandado de prisão poderá ser expedido a qualquer momento.

Dos 25 condenados no processo do mensalão, 15 estão presos, incluindo o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu. O ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato está foragido. Outros três condenados no julgamento vão começar a cumprir penas alternativas neste mês.

Barbosa ainda precisa decidir sobre a situação do ex-deputado Roberto Jefferson, que passou por perícia médica e pleiteia cumprir a pena em regime domiciliar. E também falta emitir o mandado contra Henry. Outro três condenados, entre eles o deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP), ainda têm direito a recurso, que será julgado no ano que vem.

Política