PUBLICIDADE
Topo

Política

Governistas esvaziam CPI da Petrobras durante depoimento de Cerveró

Apenas três dos 13 senadores ouviram o depoimentos do Nestor Cerveró na CPI - Pedro Ladeira/Folhapress
Apenas três dos 13 senadores ouviram o depoimentos do Nestor Cerveró na CPI Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress

Bruna Borges

Do UOL, em Brasília

22/05/2014 15h35

No segundo dia de depoimentos da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Petrobras do Senado a sessão foi esvaziada. Apenas três dos 13 senadores da comissão compareceram na audiência para ouvir as explicações do ex-diretor internacional da estatal Nestor Cerveró nesta quinta-feira (22).

Só compareceram os senadores governistas Vital do Rêgo (PMDB-PB), José Pimentel (PT-CE) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM). Apenas o senador Humberto Costa (PT-PE), o líder partido, justificou sua ausência. O pai do petista morreu ontem.

Esse esvaziamento da audiência pública não é tão inusitado, já que vários senadores retornam aos seus Estados e não comparecem às reuniões de quinta-feira.

Cerveró isenta Dilma de responsabilidade por Pasadena

O boicote, que já estava sendo feito pela oposição, e que agora ocorreu também por senadores pela base aliada, deixou Cerveró confortável para responder as perguntas dos poucos senadores presentes e não trouxe novidades.

  • 23554
  • true
  • http://noticias.uol.com.br/enquetes/2014/03/27/as-investigacoes-da-cpi-da-petrobras-terao-algum-resultado-pratico.js

A oposição, que propôs a abertura da CPI no Senado, tem se ausentado das reuniões da comissão para pressionar a instalação da CPI mista, com senadores e deputados, por avaliar que a investigação no colegiado seria mais efetiva, já que a fidelidade ao governo no Câmara é mais frágil. Na do Senado, dos 13 membros, 10 são governistas.

O ex-diretor defendeu a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, e isentou a presidente Dilma Roussef da responsabilidade na operação. A presidente presidia o Conselho de Administração da estatal quando o colegiado aprovou a aquisição de 50% da refinaria em 2006. Pasadena é investigada sob suspeita de ter representado prejuízo milionário à Petrobras.

Lava Jato

Um relatório da Polícia Federal sobre a operação Lava Jato aponta que existe uma “organização criminosa” e supostas irregularidades na compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. As informações sobre a investigação são do jornal “Folha de S.Paulo”.

$escape.getH()uolbr_geraModulos('embed-lista','/2014/depoimentos-na-cpi-da-petrobras-no-senado-1400784891408.vm')

Apenas a senadora Vanessa Graziottin questionou Cerveró sobre o envolvimento do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, preso pela PF durante a operação Lava Jato, na compra da refinaria de Pasadena. Cerveró minimizou a participação de Costa na operação.

“Ele não teve participação [na compra de Pasadena]. Teve participação já depois de o negócio avançado, de estruturar administração da trading [empresa da área de gerenciamento e comercialização]. Então, o Paulo Roberto indica as pessoas e se envolve na discussão da negociação, mas não na negociação da compra, mas da estrutura gerencial que foi criada na parte de trading. Esse foi o maior envolvimento do Paulo”, disse Cerveró.

Senadores estão à vontade para vir à CPI, diz relator

Um dos depoimentos mais aguardados, o requerimento para convocar Costa não foi aprovado por falta de quórum. A decisão sobre a convocação ficou para próxima terça-feira (27) quando a CPI irá ouvir a presidente da Petrobras, Graça Foster.

Cerveró deixou o Senado sem falar com a imprensa.

Questionado pela imprensa após a audiência, Pimentel afirmou que irá solicitar à Justiça a íntegra do inquérito sobre a operação Lava Jato. “Após ter conhecimento do inquérito, incluirei questionamentos sobre essa investigação na CPI”, disse.

Política