PUBLICIDADE
Topo

Política

Temos de pensar no Brasil e só depois nos partidos, diz Dilma

Do UOL, em São Paulo

10/08/2015 13h01Atualizada em 10/08/2015 13h32

A presidente Dilma Rousseff (PT) convocou o país a pensar "primeiro no Brasil e só depois nos partidos". Em cerimônia de entrega de moradias do programa Minha Casa, Minha Vida em São Luís, na manhã desta segunda (10), ela criticou o "vale-tudo" contra o governo e o grupo do "quanto pior melhor".

"O Brasil precisa, mais do que nunca, que as pessoas pensem primeiro nele, no Brasil, pensem no que serve à nação, à população brasileira, e só depois em seus partidos e projetos pessoais", declarou.

Ela afirmou que o país precisa de estabilidade para atravessar a atual crise econômica e política. "Nós estamos em uma travessia; não estamos parados", disse. A presidente destacou que, apesar da crise, os programas sociais não serão "abandonados".

As declarações de Dilma foram foram feitas faltando menos de uma semana para um protesto nacional convocado para o próximo domingo (16) por grupos de oposição ao governo federal.

Durante a solenidade, Dilma também criticou a "torcida do "quanto pior melhor": "Quanto pior melhor para quem? É pior para a população, para o povo, para todos nós". E mandou um recado para o Legislativo: "Nós não concordamos com nenhuma medida aprovada que leve à instabilidade tanto econômica quanto política do país. Nós não concordamos com medidas que levem ao caos às finanças do governo".

"Vamos repudiar sistematicamente o 'vale-tudo' para atingir qualquer governo, seja federal, dos Estados, dos municípios. No 'vale-tudo', quem acaba sendo atingido pela torcida do 'quanto pior melhor' é a população", enfatizou.

Antes do discurso de Dilma, o público presente à cerimônia gritou "Não vai ter golpe", em uma manifestação de apoio à presidente e contrária ao movimento pró-impeachment encabeçado pela oposição.

Política