Novo ministro aos servidores: quem não se identifica ideologicamente deve sair

Flávio Costa

Do UOL, em São Paulo

  • André Dusek/Estadão Conteúdo

    O presidente interino, Michel Temer (PMDB), dá posse ao novo ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Torquato Jardim

    O presidente interino, Michel Temer (PMDB), dá posse ao novo ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Torquato Jardim

Em um áudio divulgado no início da noite desta quinta-feira (2), o recém-empossado ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Torquato Jardim, declarou aos servidores que "aqueles não tenham identificação ideológica com o governo interino Temer deveriam ter a dignidade de pedir sua exoneração do cargo."

A declaração de Torquato Jardim foi feita nesta quinta durante sua primeira reunião com funcionários do ministério no prédio da extinta CGU (Controladoria-Geral da União) em Brasília. A reunião teria durado menos de cinco minutos, de acordo com relatos feitos ao UOL por pessoas presentes. Um representante do sindicato dos controladores (Unacon) classificou que a fala foi realizado em "tom intimidatório".

Procurado pelo UOL, o ministro Torquato Jardim afirmou, por meio da assessoria de imprensa do Ministério, que não iria se pronunciar sobre o assunto.

No áudio de 55 segundos ouve-se o seguinte: "Isso pressupõe uma compatibilidade política, filosófica, ideológica, de cada qual com o governo de transição do presidente Michel Temer. Quem tiver uma incompatibilidade insuperável, de qualquer tipo, de qualquer circunstância, tenho certeza que terá a dignidade de pedir espontaneamente a sua exoneração."

O ministro acrescenta: "Caso contrário, por favor, permaneçam onde estão, continuem a dar o melhor de si, com senso de responsabilidade e comprometimento cívico, que esta Casa reconhecidamente faz há tanto tempo".

O presidente interino, Michel Temer, deu posse na manhã desta quinta-feira (2), em cerimônia no Palácio do Planalto, ao jurista Torquato Jardim como novo ministro da Transparência, Fiscalização e Controle. A pasta foi criada por Temer para substituir a CGU, criada no primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva.

Jardim substitui Fabiano Silveira, que pediu demissão do cargo. Em áudio gravado pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado e divulgado pelo programa "Fantástico", da TV Globo, Silveira aparece orientando o executivo e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), em relação a como agir perante as investigações da Lava Jato. Em sua carta de demissão enviada na segunda ao presidente interino Michel Temer (PMDB), Silveira afirma que optou pela demissão para que "nada atinja" a conduta dele.

Torquato Jardim é advogado e consultor especializado em direito eleitoral. Foi ministro do TSE entre 1988 e 1996. Em meio à repercussão causada pelas revelações de críticas de ministros nomeados pelo presidente interino à Lava Jato, Torquato disse ao UOL não ter "restrição alguma" à operação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos