Seguranças confiscam bandeira e proíbem protesto em desfile com Temer

Felipe Amorim

Do UOL, em Brasília

  • Gabriela Almeida/Divulgação

    Seguranças retiram estudante da arquibancada em Brasília

    Seguranças retiram estudante da arquibancada em Brasília

Seguranças que trabalham no desfile de 7 de Setembro em Brasília, que terá a participação do presidente Michel Temer, confiscaram uma bandeira de um grupo de estudantes e os informaram que eles seriam retirados das arquibancadas caso insistissem em algum tipo de manifestação crítica ao governo.

A proibição foi presenciada pela reportagem do UOL, que conversou com o estudante e com dois dos seguranças. "Se tiver manifestação contra o governo nós vamos retirar [os manifestantes da arquibancada]", disse um dos seguranças.

Questionado pela reportagem sobre se essa era uma ordem do Palácio do Planalto, o agente pediu que a área de imprensa da Presidência fosse procurada.

O Palácio do Planalto informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que não há qualquer ordem para impedir manifestações pacíficas nas arquibancadas. A única restrição, adotada em qualquer evento segundo o Planalto, é a cartazes de qualquer tipo que possam impedir a visão do desfile.

O público da arquibancada, segundo o Planalto, é formado por convidados de funcionários do próprio Palácio e o único critério para a cessão dos convites é haver vagas no local.

Manifestantes gritam "fora, Temer" em desfile com presidente

  •  

Pouco depois de o Planalto negar a proibição a manifestações, um dos responsáveis pela segurança das arquibancadas afirmou a jornalistas que cobriam o evento que estava proibida "qualquer manifestação politica".

"É um absurdo. É nossa liberdade de expressão", afirmou Gabriela Almeida, 20, aluna do curso de Gestão de Políticas Públicas da USP (Universidade de São Paulo).

Além de proibir qualquer tipo de protesto, os seguranças confiscaram uma bandeira do Brasil na qual os jovens haviam escrito a palavra "golpe". Manifestantes contrários ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff têm classificado o processo como "golpe".

O caso ocorreu às 7h30, uma hora e meia antes do início do desfile. O grupo de jovens estava na arquibancada em frente à tribuna de onde Temer assistiu ao desfile na Esplanada dos Ministérios. O presidente não estava no local no momento.

Após o fato presenciado pela reportagem, um dos estudantes foi retirado da arquibancada pelos seguranças por estar com um adesivo "Fora, Temer" colado na camiseta, segundo informou Gabriela à reportagem.

A estudante conta que veio a Brasília com uma excursão de cerca de 120 colegas da USP para um curso de uma semana em Brasília. No momento do incidente, ela estava na companhia de um grupo menor, de cerca de dez pessoas.

A jovem diz não possuir filiação partidária, mas ter participado de protestos em São Paulo contra o impeachment. "Nós somos totalmente contra [o impeachment]. É um governo ilegítimo. Não foi comprovado que houve crime de responsabilidade [praticado por Dilma]", diz Gabriela.

O presidente Temer chegou ao local do desfile às 9h e ouviu aplausos e gritos de "fora, Temer'. Não está previsto discurso ou pronunciamento do presidente durante a cerimônia.

Temer tem enfrentado protestos contra seu governo por manifestantes que condenam o processo de impeachment e pedem novas eleições. No último domingo, ocorreram atos em São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Curitiba.

Hoje, estão marcados pelo menos 18 protestos em diferentes cidades do país.

Recados das ruas para Temer vão de "parabéns" a "saia do poder"

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos