Topo

Deputados da oposição criticam discurso de Temer e reforçam pedido de impeachment

Deputado Alessandro Molon protocolou pedido de impeachment do presidente Michel Temer - Laycer Tomaz/Agência Câmara
Deputado Alessandro Molon protocolou pedido de impeachment do presidente Michel Temer Imagem: Laycer Tomaz/Agência Câmara

Gustavo Maia

Do UOL, em Brasília

18/05/2017 16h40Atualizada em 18/05/2017 22h40

O plenário da Câmara ficou praticamente vazio na tarde desta quinta-feira (18). Os poucos deputados que estão no local --às 16h35, eram dez-- fazem discursos contra o presidente Michel Temer (PMDB) e de defesa da realização de "eleições diretas já".

Parlamentares da oposição que esperavam uma renúncia de Temer criticaram o pronunciamento do mandatário, que por volta das 16h discursou no Palácio do Planalto e afirmou que não deixará o cargo, apesar das gravações apresentadas pelo empresário Joesley Batista à PGR (Procuradoria Geral da República) em delação premiada.

O deputado federal Glauber Braga (PSOL-RJ) afirmou que o presidente "tentou enganar o povo brasileiro com uma versão que não vai convencer ninguém". Ele também reforçou a intenção da oposição de apresentar às 17h mais um pedido de impeachment contra o peemedebista, com ênfase na denúncia de obstrução de Justiça.

Já foram protocolados dois pedidos de impedimento de Temer na Câmara dos Deputados desde que o jornal O Globo revelou na quarta-feira que o presidente teria dado aval a Joesley Batista para continuar pagando uma mesada pelo silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso em Curitiba.

O deputado Alessandro Molon (Rede-RJ), que protocolou o primeiro pedido, na noite desta quarta, disse que vai insistir na cassação pelo Congresso e disse esperar que o TSE antecipe para a semana que vem a retomada do julgamento da chapa Dilma-Temer.

Em discurso no plenário após o pronunciamento do presidente Michel Temer, o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) declarou que o peemedebista "só não renuncia porque sabe que pode ser preso no dia seguinte". O petista ainda conclamou o povo brasileiro a ir às ruas nesse fim de semana exigir a renúncia de Temer.

Em pronunciamento, Temer diz que não vai renunciar

UOL Notícias

Mais Política