PUBLICIDADE
Topo

Política

Veja os 7 senadores que "traíram" o governo e votaram contra a reforma trabalhista

Renan Calheiros (AL), que é do PMDB, votou contra o governo na votação da reforma trabalhista - Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Renan Calheiros (AL), que é do PMDB, votou contra o governo na votação da reforma trabalhista Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Gustavo Maia

Do UOL, em Brasília

11/07/2017 21h01Atualizada em 12/07/2017 08h33

Sete senadores de quatro partidos da base aliada do governo do presidente Michel Temer (PMDB) votaram contra as orientações das próprias legendas, mas não conseguiram evitar a aprovação do texto principal da reforma trabalhista, na noite desta terça-feira (11)

Eles se juntaram a outros 19 oposicionistas, totalizando 26 votos contra o projeto, que recebeu 50 votos a favor. A senadora Lúcia Vânia (PSB-GO) foi a única presente no plenário a se abster de votar. Por conta do posto que ocupa, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), não votou. Para que a reforma trabalhista fosse aprovada, era preciso apenas maioria simples.

As "traições" ao governo foram registradas em quatro partidos da base, entre eles o PMDB, que teve quatro senadores contrários ao projeto: Eduardo Braga (AM), Kátia Abreu (TO), Renan Calheiros (AL) e Roberto Requião (PR).

No PSDB, partido que tem quatro ministros e avalia desembarcar oficialmente do governo, mantendo o apoio às reformas propostas por Temer, o único voto contrário foi do senador Eduardo Amorim (SE), que já havia sido decisivo na rejeição do relatório sobre o projeto na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, no mês passado.

O senador Otto Alencar (PSD-BA) também votou contra, apesar de sua legenda ter dois ministros no governo Temer, entre eles o da Fazenda, Henrique Meireles. Do PTB, partido que ganhou o Ministério do Trabalho e da Previdência social, a "traição" foi de Telmário Mota (RR).

Ex-líder do PMDB no Senado, Calheiros fez um discurso de ataques ao projeto e a Temer após a aprovação do texto-base, e elogiou o protesto de senadoras da oposição que ocuparam a Mesa Diretora do plenário, atrasando em mais de sete horas a votação.

"Muitas vezes, a virtude está na minoria. Nessa tarde de hoje, sem dúvida nenhuma a virtude esteve na minoria. O Senado Federal, que durante muito tempo foi conhecido como a Casa que faz o que o povo quer, se submete a fazer o desmonte do Estado social, do dia para a noite", declarou o peemedebista.

Segundo Renan, a reforma "será marcada pela perversidade" e o projeto vindo da Câmara e aprovado sem modificações no Senado trouxe uma "carga de maldade que sufoca e penaliza os trabalhadores, sobretudo os mais desvalidos". "Este governo está no fim, parece morto", declarou.

Veja os votos, por partido:

DEM
Davi Alcolumbre (AP): Sim
José Agripino (RN): Sim
Maria do Carmo Alves (SE): Ausente
Ronaldo Caiado (GO): Sim
 
PCdoB
Vanessa Grazziotin (AM): Não
 
PDT
Acir Gurgacz (RO): Ausente
Ângela Portela (RR): Não
 
PMDB
Airton Sandoval (SP): Sim
Dário Berger (SC): Sim
Edison Lobão (MA): Sim
Eduardo Braga (AM): Não
Elmano Férrer (PI): Sim
Eunício Oliveira (CE): Não votou
Garibaldi Alves Filho (RN): Sim
Hélio José (DF): Ausente
Jader Barbalho (PA): Sim
João Alberto Souza (MA): Sim
José Maranhão (PB): Sim
Kátia Abreu (TO): Não
Marta Suplicy (SP): Sim
Raimundo Lira (PB): Sim
Renan Calheiros (AL): Não
Roberto Requião (PR): Não
Romero Jucá (RR): Sim
Rose de Freitas (ES): Sim
Simone Tebet (MS): Sim
Valdir Raupp (RO): Sim
Waldemir Moka (MS): Sim
Zeze Perrella (MG): Sim
 
Podemos
Alvaro Dias (PR): Não
Romário (RJ): Não
 
PP
Ana Amélia (RS): Sim
Benedito de Lira (AL): Sim
Ciro Nogueira (PI): Sim
Gladson Cameli (AC): Sim
Ivo Cassol (RO): Sim
Roberto Muniz (BA): Sim
Wilder Morais (GO): Sim
 
PPS
Cristovam Buarque (DF): Sim
 
PRB
Eduardo Lopes (RJ): Sim
 
PR
Cidinho Santos (MT): Sim
Magno Malta (ES): Sim
Vicentinho Alves (TO): Sim
Wellington Fagundes (MT): Sim
 
PSB
Antonio Carlos Valadares (SE): Não
Fernando Bezerra Coelho (PE): Sim
João Capiberibe (AP): Não
Lídice da Mata (BA): Não
Lúcia Vânia (GO): Abstenção
Roberto Rocha (MA): Sim
 
PSC
Pedro Chaves (MS): Sim
 
PSDB
Aécio Neves (MG): Sim
Antonio Anastasia (MG): Sim
Ataídes Oliveira (TO): Sim
Cássio Cunha Lima (PB): Sim
Dalirio Beber (SC): Sim
Eduardo Amorim (SE): Não
Flexa Ribeiro (PA): Sim
José Serra (SP): Sim
Paulo Bauer (SC): Sim
Ricardo Ferraço (ES): Sim
Tasso Jereissati (CE): Sim
 
PSD
José Medeiros (MT): Sim
Lasier Martins (RS): Sim
Omar Aziz (AM): Sim
Otto Alencar (BA): Não
Sérgio Petecão (AC): Sim
 
PTB
Armando Monteiro (PE): Sim
Telmário Mota (RR): Não
 
PTC
Fernando Collor (AL): Não
 
PT
Fátima Bezerra (RN): Não
Gleisi Hoffmann (PR): Não
Humberto Costa (PE): Não
Jorge Viana (AC): Não
José Pimentel (CE): Não
Lindbergh Farias (RJ): Não
Paulo Paim (RS): Não
Paulo Rocha (PA): Não
Regina Sousa (PI): Não
 
REDE
Randolfe Rodrigues (AP): Não
 
Sem Partido
Reguffe (DF): Não

Política