PUBLICIDADE
Topo

Política

Homenagem a Lula tem mais uma polêmica, ameaça e vaia para Renan

O ex-presidente Lula recebe homenagem em universidade de Alagoas - Ricardo Stuckert/Divulgação
O ex-presidente Lula recebe homenagem em universidade de Alagoas Imagem: Ricardo Stuckert/Divulgação

Carlos Madeiro

Colaboração para o UOL, em Arapiraca (AL)

23/08/2017 14h53Atualizada em 24/08/2017 08h14

Em mais um evento na caravana que realiza pelo Nordeste nesta quarta-feira (23), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) recebeu o título de doutor honoris causa da Uneal (Universidade Estadual de Alagoas), em cerimônia em Arapiraca (122 km de Maceió).

A entrega da comenda provocou polêmica na comunidade acadêmica. Além de receber críticas de colegas, o reitor Jairo Campos disse ter sido ameaçado de morte por entregar o título ao petista.

O primeiro reitor da Uneal, Dácio Brito, afirmou que o título doutor honoris causa deveria ser concedido apenas a quem contribuiu com ciência e tecnologia.

"Entendo que o título deve ser para quem contribuiu com ciência e tecnologia e mais pela importância desse trabalho em mudanças positivas para a sociedade", disse Brito. "O título pode, a princípio, ser outorgado para pessoas sem vínculo direto com as universidades, porém, penso diferente, portanto não proporia o título a Lula", afirmou.

Segundo o ex-reitor, a decisão de entregar o título dividiu professores da instituição --apesar de não haver protestos em Arapiraca.

"Temos, sim, professores insatisfeitos com o título. Porém, existe uma apatia de docentes em relação a políticos, o que é o retrato do Brasil. Parece contraditório, pois a universidade deve ser sim local para discutir arte, política, ciência, tecnologia e qualquer assunto de interesse da sociedade. Contudo, isso acaba não acontecendo”, disse o ex-reitor.

Brito foi reitor da universidade entre 2006 e 2009, quando renunciou ao cargo por motivo de saúde. A Uneal foi criada em 2006 reunindo faculdades públicas e a transformando em universidade.

Título foi concedido em 2012

O título concedido a Lula em Alagoas foi aprovado em março de 2012, em votação do Conselho Superior da Uneal. Foi o segundo título entregue a Lula na viagem pelo Nordeste: o primeiro foi dado pela UFS (Universidade Federal de Sergipe).

Segundo a justificativa oficial, a homenagem da Uneal ao ex-presidente "foi baseada nos resultados obtidos pela universidade com as políticas públicas viabilizadas durante o governo do então presidente".

"Na Uneal, durante o referido período, houve a implantação do Programa de Apoio à Formação Superior e Licenciaturas Interculturais Indígenas, que garantiu a formação de quase 76 professores indígenas, e do Programa de Licenciatura em Educação do Campo, que graduou 54 professores que atuavam no campo, entre outras ações que resultaram em inclusão social e acesso à universidade por camadas menos favorecidas da sociedade", informou a Uneal por meio de nota.

Em discurso, o atual reitor, Jairo Campos, defendeu a entrega título. "Sinto-me feliz por homenagear o senhor, o homem quem mudou a história do país, mesmo com a corrente odiosa que se espalhou. Uma história que não se apaga por uma caneta do poder judiciário", afirmou.

"Filho de pobre, hoje, pode fazer medicina, odontologia, ser professor e engenheiro. Só isso já justificaria o título da nossa universidade", disse Campos ao lado de Lula.

Renan e Lula - Beto Macįrio/UOL - Beto Macįrio/UOL
Renan (camisa azul) participa de mais um evento ao lado de Lula em Alagoas
Imagem: Beto Macįrio/UOL

Renan recebe vaias

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL), que participou do ato ao lado de Lula, foi vaiado quando teve o nome anunciado. Ele não discursou. O governador alagoano, Renan Filho (PMDB), também participou da cerimônia.

Em discurso, Lula voltou a elogiar a gestão do PT e a ampliação de vagas do ensino superior. Ele agradeceu à universidade e ao reitor pela homenagem.

"Você será lembrado pela coragem que tem dirigido essa universidade, não só em sala de aula, mas ensinando esses meninos e meninas a terem consciência política da história desse pais. Nenhum agressor que te ameaçou tem a dignidade de andar com a cabeça erguida nas ruas como você tem", afirmou.

O petista criticou as ameaças recebidas pelo reitor. "Creio que a motivação [da ameaça] não é a Uneal ter me concedido esse título. Na verdade, a Uneal foi agredida porque foi a primeira a formar no país professores indígenas. Foi a primeira a formar professores para atuar no campo, nos assentamentos. A Uneal foi agredida porque assumiu o firme compromisso de transformação da realidade social de Alagoas. É uma universidade com a cara do povo brasileiro", disse

Política