Topo

Bolsonaro anuncia Tarcísio Gomes de Freitas como ministro da Infraestrutura

Luciana Amaral e Felipe Amorim*

Do UOL, em Brasília

2018-11-27T17:12:34

2018-11-27T19:04:31

27/11/2018 17h12Atualizada em 27/11/2018 19h04

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), anunciou nesta terça-feira (27), por meio do Twitter, que o consultor legislativo Tarcísio Gomes de Freitas será o ministro da Infraestrutura no próximo governo.

Segundo Bolsonaro, Freitas é formado pelo IME (Instituto Militar de Engenharia), atua como consultor legislativo na Câmara dos Deputados e já foi diretor do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes).

O presidente eleito deu uma entrevista à imprensa ao lado de Gomes de Freitas. "Estou muito tranquilo e feliz com essa indicação. Agradeço a parte dele de aceitar o convite porque os desafios da parte dele são enormes”, declarou. 

Atualmente, não existe um ministério com essa denominação. A pasta será criada pelo novo governo.

Leia também:

A pasta da Infraestrutura deverá ter as mesmas atribuições da atual pasta dos Transportes, cuidando de rodovias, ferrovias e aeroportos, por exemplo. Está em estudo a criação do Ministério do Desenvolvimento Regional, que reuniria as responsabilidades dos atuais ministérios das Cidades e da Integração Nacional.

Pela manhã, o futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), apresentou a Bolsonaro uma proposta de estruturação ministerial, conversa que se estendeu ao longo do dia, segundo um assessor.

Além de auxiliares e futuros ministros, como Paulo Guedes (Economia), Sergio Moro (Justiça), Tereza Cristina (Agricultura) e Ernesto Araújo (Relações Exteriores), passaram pelo CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil) — onde o governo de transição está baseado — ,nesta terça, o embaixador do Peru, Vicente Rojas, e o deputado federal Celso Russomanno (PRB-SP), cotado para assumir a pasta que abrigará Cidades. Ele, porém, preferiu não comentar as sondagens.

Tarcísio: ministério deverá ter atribuições dos Transportes

UOL Notícias

Em 1990, o governo do então presidente Fernando Collor também criou um Ministério da Infraestrutura, posteriormente desativado por Itamar Franco, que o sucedeu. 

À época, Collor uniu as pastas de Minas e Energia, Comunicações e Ministério dos Transportes sob a denominação de Infraestrutura.

Quem é o novo ministro

Freitas foi o diretor-executivo do Dnit durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff, entre 2011 e 2015. 

Assim como Bolsonaro, estudou na Academia Militar das Agulhas Negras, se formando em Ciências Militares, em 1996. Em 2002, graduou-se em Engenharia Civil, pelo Instituto IME. Tem pós-graduação em Gerenciamento de Projetos pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) e em Gestão de Cadeia de Suprimentos e Logística, pela Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais.

Atuou como oficial do Exército até 2008. O seu primeiro cargo de comando foi à frente do pelotão da 10ª Companhia de Engenharia de Combate do Exército Brasileiro. Ele integrou equipe que atuou na missão da ONU (Organização das Nações Unidas) no Haiti, como chefe da seção técnica da companhia de engenharia de Força de Paz, nos anos de 2005 e 2006.

Acabou deixando o Exército para atuar como assessor da diretoria de Auditoria da Área de Infraestrutura e Coordenador-Geral de Auditoria da Área de Transportes, da CGU (Controladoria-Geral da União), entre 2008 e 2011, assumindo posteriormente a direção do Dnit.

Tarcísio é o 15º nome confirmado para o primeiro escalão do futuro governo.

(Colaborou Mirthyani Bezerra, do UOL, em São Paulo)

Mais Política