PUBLICIDADE
Topo

Política

Esse conteúdo é antigo

Mãe de Marielle apoia afastamento de promotora: "Confiamos na justiça"

Marinete Silva durante uma missa em homenagem a memoria da deputada Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes - DRIANO ISHIBASHI/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
Marinete Silva durante uma missa em homenagem a memoria da deputada Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes Imagem: DRIANO ISHIBASHI/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

02/11/2019 09h29

Marinete da Silva, a mãe de Marielle Franco, usou as redes sociais para esclarecer sua posição sobre o afastamento voluntário da promotora Carmen Eliza Bastos, cuja atuação no caso passou a ser questionada após o ressurgimento de imagens da época da eleição presidencial de 2018, quando apoiou o presidente Jair Bolsonaro.

"Sobre os últimos acontecimentos relativos à investigação da execução de Marielle Franco e Anderson Gomes, esclareço como mãe de Marielle que: precisamos confiar no trabalho do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, no que tange ao cumprimento do seu papel constitucional", escreveu.

"Porém, existindo algum motivo de suspeição/impedimento de algum de seus membros, cabe à instituição as medidas necessárias para a regularização. Precisamos do Estado Democrático de Direito e confiamos na justiça", completou.

#justiçaparamarielle #mariellepresente

Uma publicação compartilhada por Marinete Silva (@marinetesilva27) em

Declarações anteriores das famílias

Inicialmente, Marinete havia dito para o jornal O Globo que o afastamento de Carmen era "uma perda". O pai da vereadora, Francisco da Silva Neto, foi mais enfático: "Foi covardia o que fizeram com ela".

"Independente de quem ela vote ou partido que apoie, o trabalho dela sempre foi pautado pela isenção. Somos testemunhas disso. Infelizmente, apesar do nosso apelo para ela continuar à frente das investigações e da ação penal, não nos ouviram", disse ele.

Enquanto isso, a viúva de Anderson Gomes, Agatha Arnaus Reis, também elogiou a atuação de Carmen antes de seu afastamento: "Não houve, durante as audiências em que estive, qualquer ato que desabonasse a atuação da doutora Carmen"

"Acredito que a posição partidária dela não teve qualquer influência na atuação dela. Nem para um lado, nem para outro. Afinal de contas, todos temos nossas opções, né?", completou.

No Twitter, a irmã de Marielle, Anielle Franco, se manisfestou contra a promotora. "Chama de mito, posa com camisa do mito, tira e posta foto com quem é desrespeitoso, se refere a galera da esquerda como esquerdopata, se emociona com um discurso de ódio, e tá na investigação do caso? O apocalipse já tá a caminho certo?", ironizou.

Política