PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Coronavírus: Governador do Piauí reduz o próprio salário e de secretários

Wellington Dias (PT), governador do Piauí - Ascom/Governo do Piauí
Wellington Dias (PT), governador do Piauí Imagem: Ascom/Governo do Piauí

Yala Sena

Colaboração para UOL, em Teresina

14/04/2020 16h29

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), anunciou hoje a redução do próprio salário e os vencimentos dos gestores do primeiro escalão do governo como medida de contenção de gastos para enfrentar a crise provocada pelo novo coronavírus.

Wellington Dias, que tem salário mensal de R$ 17 mil, terá uma redução de 15% no vencimento, assim como o secretariado e superintendentes que recebem em media R$ 10 mil mensais. O governador anunciou que o pacote de medidas vai durar enquanto persistir a calamidade pela covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. O governo prevê que as medidas vão trazer uma economia até dezembro em torno de R$ 200 milhões.

O governo anunciou também a redução de 15% nos vencimentos dos 2.500 servidores que são comissionados e recebem salários que chegam até R$ 5 mil. Outra medida é o corte em 50% no custeio da máquina estadual e das verbas indenizatórias dos servidores.

Com o pacote fica proibido reajuste salarial, progressão, promoções e concessões de novos benefícios indenizatórios enquanto durar o período da pandemia.

O governador Wellington Dias avalia que o pico da pandemia no estado será até meados de 15 de maio e as medidas são para evitar atraso na folha de pagamento e reservar recursos para os gastos com a pandemia.

"Não são medidas simpáticas, são ações duras, mas necessárias, pois não sabemos quanto tempo vai durar essa crise", disse o governador.

Segundo ele, o governo já elevou os gastos em R$ 185 milhões com ações para conter a covid-19. Segundo o governador, a queda na arrecadação já chega a 7% e a previsão para maio é redução de 40% na receita do estado.

Corte nos gastos de custeio

O governo que gasta em torno de R$ 100 milhões com custeio anuncia corte nas passagens aéreas, diárias, consultorias, assessoria jurídicas e apresentações artísticas e esportivas.

Haverá redução de 50% também nas despesas de locação de veículos, compra de combustíveis, consumo de material e manutenção de bens móveis. Haverá revisão de contratos, proibição de hora extra e de realização de novas obras ou reformas.

Isolamento social segue

O governador garantiu que seguirá orientação da OMS (Organização Mundial de Saúde) e manterá o isolamento social até o dia 30 de abril. Ontem, em live com o prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), Wellington Dias e Firmino rezaram o Pai Nosso e voltaram a pedir para que a população fique em casa. Tanto o governador como Firmino criticam a demora do governo federal de enviar exames para a testagem da Covid-19. O Piauí registra oito óbitos, 58 casos confirmados e mais de 1400 exames descartados.

Coronavírus