PUBLICIDADE
Topo

"Há os que acreditam na Justiça", diz Moro após TRF-4 manter pena de Lula

Ex-juiz Sergio Moro, que pediu demissão do cargo de ministro da Justiça - UESLEI MARCELINO
Ex-juiz Sergio Moro, que pediu demissão do cargo de ministro da Justiça Imagem: UESLEI MARCELINO

Do UOL, em São Paulo

06/05/2020 18h53

O ex-ministro Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) se manifestou hoje no Twitter após o anúncio da manutenção da condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo TRF-4 no caso do sítio de Atibaia. O petista foi condenado a 17 anos de prisão, sentença mantida por unanimidade hoje pela 8ª Turma do tribunal que revista os processos da Operação Lava Jato.

O também ex-juiz da Operação Lava Jato publicou um link com a notícia e disse que "há os que acreditam nas fake news das redes sociais, e há os que acreditam na Justiça".

A fala de Moro citando "os que acreditam nas fake news das redes sociais" é feita em um momento no qual o ex-ministro se diz vítima de notícias falsas após deixar o governo federal fazendo acusações contra o presidente Jair Bolsonaro, que se elegeu em 2018 com um forte discurso antipetista contra Fernando Haddad no segundo turno.

Ontem (5), Moro citou uma declaração falsa atribuída ao ex-ministro Carlos Ayres Britto, do STF, chamando o ex-juiz de "infiltrado" no governo federal para prejudicar Bolsonaro. "Será que abandonamos toda e qualquer dignidade?", questionou Moro. O próprio Ayres Britto já havia negado a autoria da mensagem que foi espalhada na internet.

Moro foi o juiz responsável pela sentença em primeira instância que mais tarde, também confirmada e com pena elevada pelo TRF-4, levou Lula à prisão entre abril de 2018 e novembro de 2019 pelo caso do tríplex no Guarujá. A condenação do ex-presidente pelo caso de Atibaia aconteceu quando o ex-juiz já havia deixado o cargo em Curitiba para assumir o Ministério da Justiça e Segurança Pública no governo de Bolsonaro.

Política