PUBLICIDADE
Topo

Haddad sobre críticas a inquérito das fake news : "Carapuça está servindo"

Do UOL, em São Paulo*

10/06/2020 14h14

Fernando Haddad, ex-candidato à presidência nas eleições presidenciais de 2018, afirmou que acha estranho "alguém do Executivo reclamar da investigação de fake news", referindo-se a falas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre o inquérito em andamento no STF (Supremo Tribunal Federal) que investiga a disseminação de notícias falsas e ameaças contra os membros da corte.

"O Supremo faz bem em se defender. Se um poder da República puder se defender, sobretudo de agressões cuja autoria está sendo apurada, diga-se de passagem... Eu até acho estranho alguém do Executivo reclamar de investigação de fake news. Parece que a carapuça está servindo", afirmou o petista na edição de hoje do UOL Entrevista. Ele foi entrevistado pelos colunistas do UOL Constança Rezende e Diogo Schelp.

"Os poderes da República têm pela Constituição, e o regimento interno do Supremo foi recepcionado pela Constituição de 1988. É lei, ele dá prerrogativas ao presidente da casa instaurar inquérito quando um de seus membros está sendo caluniado, difamado", disse Haddad.

O petista disse que a realização de um inquérito em que o Supremo é investiga e julga os ataques de que é vítima é "absolutamente constitucional".

"O atual ministro da Justiça [André Mendonça], que substitui Sergio Moro, era o Advogado Geral da União quando o inquérito foi instaurado. Então, o próprio ministro do Bolsonaro, que aceitou substituir o Sergio Moro, nas condições conhecidas, reconheceu que o Supremo tem o dever de investigar crimes contra os seus membros", acrescentou.

*Participaram da produção deste texto Diego Henrique de Carvalho, Gabriela Sá Pessoa, Emanuel Colombari, Gustavo Setti e Bruno Madrid

Política