PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
2 meses

Não vamos esperar sentados até 2022, diz Boulos em ato anti-Bolsonaro em SP

29.mai.2021 - Guilherme Boulos pouco antes de discursar em carro de som na avenida Paulista durante manifestação contra Bolsonaro - Leonardo Martins/UOL
29.mai.2021 - Guilherme Boulos pouco antes de discursar em carro de som na avenida Paulista durante manifestação contra Bolsonaro Imagem: Leonardo Martins/UOL

Leonardo Martins e José Dacau

Do UOL, em São Paulo

29/05/2021 17h38Atualizada em 30/05/2021 00h23

O candidato derrotado do PSOL à Prefeitura de São Paulo Guilherme Boulos fez hoje um discurso duro durante o ato contra Jair Bolsonaro na avenida Paulista.

Ele pediu o impeachment do presidente, chamou Bolsonaro de "verme" e defendeu as pessoas que decidiram ficar em casa e não ir ao ato.

"Chegou a hora de a gente dar um basta, tirar o Bolsonaro do governo porque nós não vamos esperar sentados até 2022. Não vamos esperar ver nosso povo morrendo, sangrando. Vamos seguir até derrubar o genocida Jair Bolsonaro", afirmou Boulos.

O político ressaltou que não critica as pessoas que decidiram ficar em casa, seguindo o isolamento social como medida de prevenção à covid-19. Apesar das orientações para manter distanciamento social, a manifestação —que reuniu milhares de pessoas— acabou virando uma grande aglomeração.

"A divisão neste dia 29 não é entre quem decidiu vir para a rua ou quem ficou em casa. A divisão é quem quer derrubar esse verme que está na Presidência da República. Nós estamos aqui hoje para dizer que não dá mais para ver nosso povo morrendo", disse.

Política