PUBLICIDADE
Topo

Política

Após ataques de Bolsonaro ao STF, Fux pede respeito aos membros da Corte

Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal - Felipe Sampaio/STF
Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal Imagem: Felipe Sampaio/STF

Do UOL, em São Paulo

07/07/2021 22h20

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) divulgou hoje um comunicado no qual pede respeito aos membros da Corte. Ele não menciona o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), mas a divulgação da curta nota se deu horas depois dele fazer ataques ao STF, em especial ao ministro Luís Roberto Barroso, que preside o TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

"O Supremo Tribunal Federal ressalta que a liberdade de expressão, assegurada pela Constituição a qualquer brasileiro, deve conviver com o respeito às instituições e à honra de seus integrantes, como decorrência imediata da harmonia e da independência entre os Poderes", diz o documento divulgado por Fux.

O ministro ainda especificou que rejeita "rejeita posicionamentos que extrapolam a crítica construtiva e questionam indevidamente a idoneidade das juízas e dos juízes da Corte."

A manifestação de Fux chega algumas horas depois de Bolsonaro insistir mais uma vez na necessidade de aprovação do voto impresso para as eleições de 2022. Em entrevista à rádio Guaíba, o presidente disse que se o voto auditável não for aprovado, "algum lado pode não aceitar o resultado". "Esse algum lado, obviamente, é o nosso lado", especificou.

Na mesma ocasião, ele voltou a atacar diretamente Luís Roberto Barroso, que já afastou algumas vezes a possibilidade da adoção do voto impresso.

"A democracia está ameaçada por alguns de toga que perderam a noção de seus deveres e de seus direitos. Quando você vê o ministro Barroso ir ao parlamento brasileiro negociar com lideranças partidárias para que o voto impresso - ou auditável - não fosse votado não fosse votado na comissão especial, que que ele quer com isso, no meu entender? Vai ser comprovado nos próximos dias: fraude nas eleições", disse.

Política