PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Omar Aziz sobre Mayra Pinheiro: 'Precisa ser afastada imediatamente'

Colaboração para o UOL

29/07/2021 19h07

O presidente da CPI da Covid, Omar Aziz (PSD-AM), comentou sobre a acusação de Mayra Pinheiro de que senadores teriam vazado conteúdos de e-mail dela que estavam sob sigilo em entrevista ao UOL News no início da noite de hoje.

"O que a servidora Mayra falou naquele vídeo é muito grave. Ela precisa dizer o nome desses senadores. Isso é gravíssimo, pois coloca sob suspeita o trabalho desses senadores", disse.

Questionado se sabia o nome dos senadores acusados, Omar negou.

"Eu não vou citar o nome de ninguém, eu não sei de nada. O que ela fala é muito grave, ela não pode continuar mais no Ministério da Saúde. Ela disse que cinco membros da CPI estavam lá para tocar a bola para ela fazer o gol. Ela precisa ser afastada imediatamente", comentou.

Aziz ainda falou sobre suas conclusões diante das investigações da CPI até o momento.

"O Brasil desde o primeiro momento não apostou na ciência. A Pfizer tentou vender, e o Brasil não quis comprar. A Coronavac também. O país se interessou em comprar uma vacina que nem existia e ainda tentou receber 45 milhões de dólares antecipados. Essas versões são de fatos concretos e são crimes. Tem crime contra a vida, tem prescrição indevida de medicamentos. O presidente fazendo propaganda de medicamento na internet, as redes sociais não tomaram providência nenhuma em relação a isso. Todas essas coisas são crimes contra a vida", disse.

"Nós vimos o presidente aglomerando, acreditando na teoria de que se todo mundo pegar a doença todo mundo fica imunizado... Mandando as pessoas a se contaminarem. Esse vírus mata. Um estudo da Universidade Federal do Rio Grande do Sul diz que se o Brasil tivesse tido o comportamento que os outros países tiveram, nós teríamos evitado mortes. Alguém tem que ser responsável por isso. E é isso que nós estamos investigando", completou.

Política