Topo

Esse conteúdo é antigo

Alesp aprova aumento, e salário de deputados chegará a R$ 34,7 mil em 2025

Se reajuste for sancionado, salário de deputados aumentará mais de R$ 9 mil nos próximos 2 anos - Rodrigo Romeo/Alesp
Se reajuste for sancionado, salário de deputados aumentará mais de R$ 9 mil nos próximos 2 anos Imagem: Rodrigo Romeo/Alesp

Do UOL, em São Paulo

22/12/2022 09h26Atualizada em 22/12/2022 15h40

A Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo) aprovou ontem o reajuste gradual dos salários de deputados estaduais até 2025.

Ao todo, foram 49 votos favoráveis e 10 contrários. O texto agora segue para sanção do governador Rodrigo Garcia (PSDB).

Aumento de mais de R$ 9,4 mil (ou 37,3%) até 2025. O salário dos deputados estava congelado em R$ 25.322,25 desde 2016, pela lei nº 16.090/16. Com o reajuste, o valor chegará a R$ 34.774,64 a partir de 1º de fevereiro de 2025.

O projeto é de autoria do deputado estadual Alex de Madureira (PL). Se aprovado, o reajuste será feito da seguinte maneira:

  • De R$ 25.322,25 para R$ 29.469,99 a partir de 1º de janeiro de 2023
  • De R$ 29.469,99 para R$ 31.238,19 a partir de 1º de abril de 2023
  • De R$ 31.238,19 para R$ 33.006,39 a partir de 1º de fevereiro de 2024
  • De R$ 33.006,39 para R$ 34.774,64 a partir de 1º de fevereiro de 2025

Os valores, segundo a Alesp, seguem os reajustes aplicados aos deputados federais, "na proporção permitida".

Votos contrários

A deputada Monica da Mandata Ativista (PSOL-SP) chamou o projeto de "destoante", já que outras categorias não receberam o mesmo reajuste.

"Não tivemos reajuste do salário mínimo real do estado de São Paulo e diversas categorias, como da enfermagem e da educação", disse.

Também contrário ao reajuste, o deputado Ricardo Mellão (Novo-SP) falou sobre os impactos da inflação no salário da população.

Temos que ter a noção da realidade em que estamos vivendo, onde a população perdeu o seu rendimento médio e a renda familiar caiu.
Ricardo Mellão (Novo), deputado estadual

Reajustes em série

Nos últimos dias, o Congresso Nacional aprovou reajustes para diferentes carreiras do funcionalismo público. Os próprios parlamentares serão beneficiados com aumentos; no caso do presidente da República, o reajuste será de 50%.

Aumentos têm efeito cascata. Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) também receberão aumento. O reajuste terá efeito cascata em todo o setor público, já que o salário de um ministro é o máximo que um servidor pode ganhar.

No final de novembro, a Alesp já havia aprovado reajuste de 50% nos salários do governador, do vice-governador e dos secretários estaduais. O aumento também teve efeito cascata, mas se restringiu ao funcionalismo que recebe o teto, como auditores e procuradores do estado.

(Com Estadão Conteúdo)