"Antiporcos", soluço e frio: 7 mitos e verdades sobre cuidado com crianças

Fernando Cymbaluk

Do UOL, em São Paulo

  • Getty Images

Cuidar de criança não é tarefa fácil. Quando são bebês, não conseguem contar o que sentem, exigindo dos pais atenção. Já na primeira infância, a brincadeira que suja as mãos e a vontade de tirar o agasalho é muitas vezes contrariada em nome da saúde.

Os "antiporcos" ou a vitamina "S" (de sujeira) melhoram mesmo a imunidade das crianças? 

O UOL perguntou para especialistas se algumas preocupações e crenças recorrentes entre os pais fazem sentido. Veja o que eles dizem:

Getty Images
Getty Images

Vitamina "S" deixa forte

VERDADE - Tocar o chão, pisar com pé descalço na terra, se familiarizar com os objetos que costumamos colocar na boca faz com que a criança aumente seu repertório de defesas. "Não seria necessário ferver chupetas e sim lavá-las com água e sabão", exemplifica Victor Nudelman, pediatra do Hospital Israelita Albert Einstein. Outra dica é deixar a criança passar um tempo no campo ou na fazenda. Contudo, o uso da chamada vitamina "S" (de "sujeira") possui limites.

"O que se busca é não esterilizar demais o ambiente físico onde a criança vive", diz o médico. O contato com secreções de animais ou de pessoas deve ser evitado.
Getty Images
Getty Images

Banho gelado cria resistência

MITO - Há quem diga que crianças devem tomar banho gelado para ficarem resistentes ao frio. "É um costume europeu para adaptar crianças em ambientes frios", diz Nudelman. "Digo no consultório que tem criança que nasce no polo Norte, na Sibéria. E você vê pais de camiseta com crianças no cobertor", brinca Thiago Gara, pediatra do hospital São Luiz. De fato, quem experimenta o frio se acostuma com ele. "Mas não vai aumentar a tolerância e evitar doenças", diz Gara.

A criança deve ser agasalhada na medida adequada e não passar frio (ou calor). Tomar banho frio e passar frio trazem riscos, como o de hipotermia.
Getty Images
Getty Images

Agasalho demais faz mal

VERDADE - As crianças possuem um metabolismo mais acelerado e sentem calor. Mas há pais que fazem as crianças crescerem pelas camadas adicionais de agasalho que colocam nos filhos. "Agasalhar bebês demais pode induzi-los a diminuir a respiração, com risco de apneia", afirma Nudelman.

Muito agasalho também cria brotoejas, erupções na pele formadas pelo extravasamento de suor. "Imagine se você já estiver com calor e alguém fazer você usar mais uma blusa!", diz o médico. Para Gara, a criança deve estar um pouco mais agasalhada que os pais. "Para bebês, pode ser 50% a mais, e não 300% a mais".
Getty Images
Getty Images

Não pode dormir de bruços

VERDADE - "Há três posições para dormir: a do pediatra, a do gastro-pediatra e a dos pais", brinca Gara. Ele explica que a do pediatra é a de costas, com a barriga voltada para cima, por ser a que está menos relacionada a episódios de morte súbita --uma fatalidade em que a criança para de respirar. Já a do gastro-pediatra é a de lado, trocando durante a noite. "É a posição melhor para esvaziar o estômago e diminuir o refluxo", afirma o médico.

E a dos pais? "É a que deixa mais confortável", diz Gara. Como episódios de morte súbita são raros, evitar a posição de bruços e ajeitar a criança de lado são boas escolhas.
Getty Images
Getty Images

Soluço é frio, baba é coceira

MITO - Quando um bebê está soluçando, isso não é sinal de que está com frio ou com a fralda molhada. "Crianças pequenas soluçam bastante. Depois de mamar, o estômago tem uma distensão, toca o diafragma, que faz soluçar", diz Gara.

O mesmo vale para a babinha, que não é sinal de que a criança está com coceira no ouvido, como dizem algumas crenças. "Criança tem bastante salivação. Os dentes estão lá, e há uma gengiva grossa cobrindo, que faz salivar mais", afirma o médico.

A ciência até hoje não conseguiu comprovar a lenda de que colocar um pelinho na testa interrompe o soluço.
Getty Images
Getty Images

Açúcar deve ser evitado

VERDADE - Os dois primeiros anos de vida são os que precisam de maior atenção com relação à introdução de alimentos. "Está comprovado que cuidados com a alimentação nesse período reduzem casos de diabetes, pressão alta e obesidade no futuro", diz Gara.

O cuidado deve começar na gestação: "Quando a mulher engravida, a alimentação dela já influencia o bebê."

Em todo esse período, devem ser evitados alimentos industrializados, frituras, sucos artificiais e açúcar. Os primeiros alimentos devem ser preparados com frutas, verduras e legumes.
Getty Images
Getty Images

Tem que trocar a fralda rápido

VERDADE - Muitos pais têm a ansiedade de trocar rapidamente a fralda quando a criança se suja.

"Eles estão certos. O quanto antes trocar, menor será a proliferação de bactérias, acidez e o contato irritativo com a pele da criança", afirma Nudelman.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos