PUBLICIDADE
Topo

OMS reitera que não recomenda restrições de viagem por casos de ebola

Em Genebra

09/10/2014 15h52

A OMS (Organização Mundial da Saúde) reiterou nesta quinta-feira (9) que não recomenda nenhuma restrição de viagem aos países com casos de ebola, exceto quando se trate de pessoas que foram confirmadas ou são suspeitas de estarem infectadas com o vírus.

A OMS também desaconselha as viagens de pessoas que tiveram contato com doentes de ebola.

"Esses contatos não incluem trabalhadores sanitários e pessoal de laboratório adequadamente protegidos", afirmou a OMS em comunicado divulgado hoje em relação ao caso da enfermeira espanhola.

A organização reafirmou que a espanhola infectada esteve apenas duas vezes em contato com o sacerdote espanhol Manuel García Viejo, repatriado com ebola de Serra Leoa, e que em ambas ocasiões utilizou uma vestimenta de proteção pessoal apropriada.

"As autoridades sanitárias espanholas estão efetuando uma investigação para elucidar o modo de transmissão", ressaltou a nota da OMS.

Além disso, a nota mencionou que a identificação dos contatos próximos - para uma vigilância durante 21 dias depois da exposição - está sendo realizada tanto para o caso da auxiliar de enfermagem como para o do missionário, que morreu no último dia 25 de setembro.

$escape.getH()uolbr_geraModulos('embed-lista','/2014/saiba-mais-sobre-ebola-1408478165378.vm')

Notícias