Paraná inicia vacinação de 500 mil contra dengue em 30 cidades

  • Eduardo Knapp/Folhapress

A primeira vacinação em massa contra a dengue no Brasil teve início na manhã de sábado (13) em 30 cidades do Estado do Paraná. O governo estadual pretende imunizar 500 mil pessoas, quase 5% da população do Estado, nos municípios mais suscetíveis à doença. Os pacientes que recebem a primeira dose terão de se apresentar às unidades de saúde mais duas vezes, com intervalos de seis meses, para completar a imunização.

A vacina, produzida pela Sanofi Pasteur, divisão de vacinas do grupo Sanofi, foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no fim de 2015.

O Estado vai gastar R$ 150 milhões para bancar o custo da vacina, que vai sair de graça para a população. De acordo com Sezifredo Paz, diretor geral de Saúde, a última epidemia de dengue custou R$ 330 milhões ao Paraná. Desde agosto de 2015, o Estado confirmou 65 mil casos e 61 mortes pela doença.

A epidemia atingiu 81 das 399 cidades paranaenses. Em duas cidades, Paranaguá e Açaí, a vacina será aplicada em pessoas com faixa etária entre 9 e 44 anos. Isso se justifica, segundo Paz, porque essas cidades tiveram índice altíssimos de dengue, de até 8 mil casos para cada 100 mil habitantes. Nas demais, a vacinação atingirá a faixa etária de 15 a 27 anos, na qual, segundo ele, há prevalência de casos.

Segundo o diretor geral, foram escolhidos para a imunização municípios que tiveram pelo menos três epidemias de dengue nos últimos cinco anos ou, ainda, que apresentaram muitos casos graves da doença. "Não descartamos, no ano que vem, avaliar a aplicação da vacina em mais municípios", disse. Os pacientes fizeram um pré-cadastro pela internet.

A vacina não é indicada para gestantes, mulheres que amamentam e pessoas com baixa imunidade, como em tratamento quimioterápico.
 

  • 49602
  • true
  • http://noticias.uol.com.br/enquetes/2016/07/27/pretende-se-vacinar-contra-a-dengue.js

Ainda conforme Paz, o governo acompanha os testes da vacina contra a dengue do Instituto Butantan, de São Paulo. "A informação é de que a vacina brasileira só estará pronta para uso em três anos ou mais. O governo do Paraná entende que é importante iniciar a vacinação agora, para evitar mais internações e salvar vidas. Isso não impede que mais à frente possamos usar a vacina do Butantan."

De acordo com Sheila Homsani, diretora médica da Sanofi Pasteur, os estudos demonstraram que o uso das três doses da vacina reduz em 93% os casos graves de dengue, em 81% a hospitalização e em 66% os casos totais dos quatro tipos da doença. Segundo ela, a vacina não é indicada para crianças com menos de nove anos de idade. O imunizante é produzido na fábrica da Sanofi na França, com capacidade para produzir 100 milhões de doses de vacina contra a dengue por ano.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos