Topo

Ebola mata mais de 120 agentes de saúde na África ocidental e preocupa OMS

Do UOL, em São Paulo

26/08/2014 12h02

O surto de ebola na África ocidental, além de ser considerado o pior da história, atingiu o maior número de agentes de saúde que se tem notícia. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), 240 profissionais entre médicos, enfermeiros e auxiliares foram infectados e mais de 120 morreram. “É um número sem precedentes”, informou a OMS nesta terça-feira (26).

A OMS enviou cerca de 400 pessoas de seu pessoal próprio e de organizações parceiras para combater o surto de ebola na Libéria, Guiné e Serra Leoa . A entidade disse no domingo (24) que um trabalhador estrangeiro enviado para Serra Leoa havia sido infectado.

Nigéria e Congo também apresentam casos da doença. Desde fevereiro, o ebola matou mais de 1.400 pessoas na África ocidental.

Segundo a OMS, a falta de equipamento de proteção pessoal, isto é, capotes impermeáveis, luvas, óculos de proteção, e de condições melhores de trabalho são fatores da alta incidência da doença entre os profissionais. A baixa no corpo médico priva ainda mais a chance de melhorar a assistência médica nessas regiões já carentes de infraestrutura, diz a OMS.

Saiba mais sobre ebola

  • O que é o ebola?

    A doença é causada pelo vírus ebola e, no surto atual, já matou quase a metade dos pacientes diagnosticados com a doença. Tem sintomas como febre, vômito, diarreia e hemorragia.

  • Como se contrai o vírus?

    O ebola é transmitido pelo contato direto com sangue e fluídos corporais (suor, urina, fezes e sêmen) de pessoas contaminadas e de tecidos de animais infectados.

  • Quais países têm mais casos de ebola?

    Guiné, Libéria e Serra Leoa vivem surtos de ebola. Na Nigéria houve casos da doença, mas o vírus deixou de ser ameaça no país. EUA e alguns países europeus resgataram compatriotas infectados para tratamento.

  • Quem tem mais risco de contrair a doença?

    Parentes dos pacientes e os profissionais de saúde que tratam os pacientes com ebola são os indivíduos em maior situação de risco. Mas, qualquer pessoa que se aproxime de infectados ou de seus corpos sem vida se coloca em risco.

  • O ebola tem cura?

    Não há remédio que cure o ebola propriamente. Existem apenas medicamentos e vacinas experimentais sendo testadas no Canadá, nos Estados Unidos e na África, que surtiram o efeito desejado, isto é, zeraram a carga viral dos infectados. Quem sobreviveu ao tratamento continuará sendo monitorado por um tempo.

Segundo a organização, o surto apresentado nesses países em 2014 é diferente dos anteriores por também atingir as capitais desses países, não somente áreas rurais remotas, aumentando a chance de casos não diagnosticados terem contato com as equipes médicas.

Há ainda o agravante de essas regiões viverem surtos de outras doenças como a febre tifoide e a febre hemorrágica Lassa, com sintomas iniciais semelhantes ao ebola.

Nestes casos, os médicos e enfermeiros podem ver nenhuma razão para suspeitar de ebola e não se protegerem como o recomendado. 

Mais sobre o ebola

Notícias