Obstrução urinária de Temer pode ser causada por próstata, pedra e infecção

André Carvalho, Fernando Cymbaluk e Larissa Leiros Baroni

Do UOL, em São Paulo

  • Foto: Evaristo Sá/AFP

A retenção urinária que levou o presidente Michel Temer (PMDB) ao hospital nesta quarta-feira (25) está provavelmente ligada a um crescimento da próstata. Na idade de Temer, que tem 77 anos, essa seria a principal causa de obstrução da uretra, canal de esvaziamento da bexiga. Especialistas consultados pelo UOL dizem que uma retenção urinária pode ser provocada também por cálculo renal, acidente, infecção, problemas na bexiga ou em outros canais do organismo. 

Após sentir um desconforto no final desta manhã, Temer foi levado para o Hospital do Exército, em Brasília, para ser submetido a exames e inserção de sonda para alívio da dor. De acordo com nota divulgada pela Secretaria de Comunicação da Presidência, o presidente foi avaliado ainda no Palácio do Planalto por um médico de plantão, sendo constatada uma "obstrução urológica".

Para os urologistas, "obstrução urológica" é um termo "genérico", que pode indicar qualquer problema que impeça a urina de seguir o fluxo normal. "A obstrução do trato urinário pode ser desde os rins até a ponta do pênis", afirma Cassio Andreoni, urologista do Hospital Albert Einstein. 

Como explica Flávio Area, urologista do hospital 9 de Julho, há basicamente dois tipos de obstruções: a que ocorre nos rins ou ureteres; e a mais comum, que atinge bexiga, próstata ou uretra. "As causas dessa obstrução são variadas", diz o especialista. 

Obstrução na uretra e crescimento da próstata 
iStock
O crescimento da próstata "esmaga" a uretra e dificulta a passagem da urina

De acordo com os médicos, o mais provável é que Temer tenha sofrido uma obstrução na uretra, via de saída da urina da bexiga. "O problema causa uma retenção urinária aguda, a pessoa não consegue urinar, a bexiga não esvazia e dilata", diz Alex Meller, urologista da Unifesp. A dificuldade para esvaziar a bexiga é chamada de bexigoma. A consequência imediata é uma dor muito forte. 

O crescimento da próstata, chamada de hiperplasia prostática, é uma das causas da obstrução da uretra. Esse crescimento pode até ser maligno -- ligado a um câncer--, mas, como ressalta Andreoni, na maior parte das vezes está relacionado à uma doença benigna. 

"A próstata naturalmente aumenta com o passar da idade e acaba diminuindo o canal da urina, até uma hora que o obstrui totalmente", explica Area. Pacientes que fazem tratamento de próstata também podem sofrer inchamento do órgão. 

Outras causas de obstrução do canal são acidente, infecções ou cálculo renal. "O estreitamento decorrente de acidente é mais comum em jovens. E o sinal de cálculo mais comum é dor nos rins. O mais compatível com a idade do presidente é o crescimento da próstata", diz o urologista Flávio Haruyo Iizuka, do Hospital São Luiz.

Desequilíbrio na bexiga

Uma outra hipótese para o problema de Temer apontada pelos especialistas é a de uma obstrução da bexiga causada por um desequilíbrio no órgão. "A bexiga trava, não consegue mais esvaziar", diz Iizuka. Segundo o especialista, o uso de medicamentos diuréticos por pacientes que realizem tratamento para a próstata pode levar ao problema. 

Reprodução/Bioquicknews
A obstrução pode ocorrer desde os rins até a ponta do pênis
  "Se a pessoa faz tratamento de próstata e toma um medicamento diurético, ela vai urinar mais. Isso descompensa a bexiga, que não dá conta de vasão e trava", diz o médico. Segundo ele, quanto maior o volume de urina, menos força a bexiga tem para descarregar. "Com muito volume, o músculo fica fraco e não consegue descarregar".

Tratamento

Um quadro agudo de retenção urinária deve ser tratado de forma rápida com a inserção de uma sonda, o que permite o esvaziamento da bexiga. De acordo com os especialistas, o paciente deve ficar com a sonda por um período de cerca de uma semana para que o canal seja desobstruído. Para a redução da próstata ou desobstrução da uretra, é comum o uso de medicamentos e pode ser necessário uma intervenção cirúrgica.

Durante a fase de recuperação, são feitos exames de sangue, de urina, ultrassonografias e, se necessário, tomografias. "Tudo isso para que a origem da obstrução possa ser identificada e tratada", diz Area.

"A demora no atendimento só tende a agravar o quadro do paciente, que poderá até desenvolver uma insuficiência renal aguda ou uma infecção mais grave que coloque em xeque a sua vida", completa o médico.

Prevenção

A obstrução, segundo Area, é um aviso de que a saúde do homem chegou ao seu limite. "Daí a importância da realização de check-ups anuais, a ingestão de ao menos 1,5 a 2 litros de água --para urinar com mais frequência e se proteger de cálculos e infecções --, praticar exercícios físicos e ficar mais atento a possíveis alterações no corpo humano."

Temer, que completou 77 anos em setembro, fez um check-up recentemente em São Paulo e, segundo seus auxiliares, o estado de saúde do presidente era normal.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos