Para evitar filas, SP vai distribuir senhas em domicílios para vacina

Do UOL, em São Paulo

A Prefeitura de São Paulo informou na tarde desta segunda-feira (22) que irá distribuir senhas nas casas dos moradores durante a campanha do fracionamento da vacina contra a febre amarela. A vacinação começa nesta quinta-feira (25), mas a distribuição das senhas terá início já na terça-feira (23), segundo o secretário municipal de saúde Wilson Pollara.

"A aplicação da vacina será realizada mediante apresentação de senha", enfatiza Pollara, que explica que as senhas serão distribuídas diariamente até 18 de fevereiro de casa em casa por equipes do programa Saúde da Família, com a descrição da unidade e do período [manhã ou tarde] da vacinação.

O morador poderá escolher entre dois ou três dias diferentes para receber a imunização. "Assim não vamos ter a necessidade de ninguém sair para formar fila."  

Até então, as senhas eram distribuídas nas unidades de saúde. 

Leia também: 

O foco da ação será em 8 distritos das zonas leste [Cidade Líder, Cidade Tiradentes, Guaianases, Iguatemi, José Bonifácio, Parque do Carmo, São Mateus e São Rafael] e outros oito distritos da zona sul [Capão Redondo, Cidade Dutra, Grajaú, Jardim São Luis, Pedreira, Socorro, Vila Andrade e Campo Limpo]. 

Os paulistanos que não vivem nesses 16 distritos, mas que irão viajar para área de risco deverão procurar as 17 unidades de referência para saúde do viajante distribuídas pelas cinco regiões da cidade. 

"Pedimos que somente quem vai para área de risco procure essas unidades. Se houver um afluxo muito grande de pessoas, vamos passar a exigir comprovante de viagem", disse o secretário, que diz pretender vacinar todos os paulistanos progressivamente até o final de maio. 

Outros municípios beneficiados

Além da capital, o fracionamento da vacina contra a febre amarela também vai beneficiar outros 53 municípios do Estado de São Paulo. A campanha prevê vacinar 8,3 milhões de pessoas, sendo 6,3 milhões com a dose fracionada e 2 milhões com a padrão.

Os postos de saúde de todas essas cidades abrirão excepcionalmente em dois sábados (3 e 17 de fevereiro) para alcançar um maior número de vacinados.

O número de mortes por febre amarela no Estado subiu para 36 desde janeiro do ano passado, segundo o último balanço da Secretaria Estadual de Saúde. Ao todo, foram confirmados 81 casos da doença.  

Cerca de 50% das infecções foram contraídas em Mairiporã, 11,1% em Atibaia e 6% em Amparo. Essas três cidades respondem por dois terços dos casos de febre amarela silvestre no Estado. Não há casos confirmados na capital paulista. 

Desde janeiro de 2017, ao menos três pessoas morreram no Estado de São Paulo após tomarem a vacina da febre amarela. As reações adversas à vacina --como dores no corpo, dores de cabeça e febre-- podem afetar entre 2% e 5% dos vacinados nos primeiros dias após a imunização. Já as mortes são ainda mais raras. Segundo a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), esses casos ocorrem em um em cada 400 mil doses aplicadas. 

 

Como funciona o fracionamento? 

No fracionamento da vacina da febre amarela, a mesma vacina é utilizada, só que em dose menor. A diferença está no volume e no tempo de proteção. A dose padrão possui 0,5 ml e protege por toda a vida, enquanto a dose fracionada tem 0,1 ml e protege por oito anos, segundo estudos realizados pelo Instituto Biomanguinhos, da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), fabricante da vacina.

A estratégia de fracionamento da vacina é recomendada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) quando há aumento de casos de febre amarela silvestre de forma intensa, com risco de expansão da doença em cidades com elevado índice populacional e que não tinham recomendação para vacinação anteriormente. 

Quem deve tomar a dose fracionada?

A vacinação fracionada é recomendada para pessoas a partir dos dois anos de idade. Mas não é indicada para crianças de 9 meses a dois anos, para pessoas com condições clínicas especiais (como vivendo com HIV ou em período final de quimioterapia, por exemplo) e gestantes.

Viajantes internacionais, que devem apresentar comprovante de viagem no ato da vacinação, também precisam tomar a dose integral. Durante a campanha de vacinação, todos esses públicos receberão a dose normal.

Vale ressaltar que a vacina contra a febre amarela é contraindicada para pacientes em tratamento de câncer, pessoas com imunossupressão e pessoas com reação alérgica grave à proteína do ovo. A vacinação contra febre amarela impede a doação de sangue por um período de quatro semanas. (*Com informações do Estadão Conteúdo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos