Topo

Preciso me vacinar? Tem reação? Tire dúvidas sobre o novo surto de sarampo

Getty Images
Imagem: Getty Images

Carolina Marins

Do UOL, em São Paulo

22/07/2019 16h16

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, afirmou hoje que os casos de sarampo em São Paulo subiram 164% em 19 dias. Durante o fim de semana, a cidade fez o dia D da vacinação, com técnicos espalhados nas estações de metrô promovendo imunização, mas ainda assim a cobertura da vacina está abaixo do esperado.

No país todo há registro de dois surtos: em Roraima e Amazonas. Os casos em São Paulo, Rio Grande do Sul, Rondônia e Rio de Janeiro ainda estão sendo considerados isolados.

Covas culpou as "fake news" pela baixa cobertura da vacinação. Abaixo, o UOL separou algumas dúvidas principais sobre a doença e a nova campanha de imunização:

Quem precisa tomar a vacina contra o sarampo?

A vacina contra o sarampo é indicada a qualquer pessoa (leia as exceções abaixo). A campanha do Ministério da Saúde, no entanto, é direcionada a pessoas entre 15 e 29 anos.

Até 2003, a vacina era aplicada em apenas uma dose. A partir de então, a imunização passou a ser feita em duas doses quando criança: a primeira é a tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) com um ano de vida e a segunda é a tetra viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela) aos quinze meses.

O foco da campanha está no público entre 15 e 29 anos porque há uma chance maior de as pessoas desta faixa terem tomado apenas uma ou nenhuma das duas doses necessárias.

Quem NÃO pode tomar a vacina?

Os grupos que não podem tomar vacina são:

  • mulheres grávidas
  • crianças menores de seis meses
  • pessoas com doenças que afetam o sistema imunológico
  • pessoas que tenham suspeitas de já estarem com sarampo

ATENÇÃO: mulheres que estejam amamentando podem tomar tranquilamente a vacina.

Não lembro se já tomei a vacina. Posso tomar agora?

Caso você tenha dúvida se tomou as doses necessárias, o Ministério da Saúde recomenda que seja tomada a vacina nesta nova campanha. Isso porque as doses a mais não representam riscos.

Já tive sarampo. Preciso tomar a vacina?

Quem já teve sarampo uma vez não terá novamente na vida.

Porém, a orientação é que tome a vacina caso não tenha tomado antes, pois ela protege contra outras doenças da tríplice viral.

Quais são os sintomas do sarampo?

A doença é provocada por um vírus e causa uma febre alta e longa, que pode durar de quatro a sete dias. Ela é acompanhada de tosse, coriza e olhos avermelhados.

Alguns dias depois, aparecem manchas vermelhas na pele, "com início na face e atrás do pescoço progredindo em direção aos membros inferiores", segundo explica o site do governo de São Paulo. Esta fase dura aproximadamente três dias e desaparece na mesma ordem de aparecimento.

Sarampo mata?

Sim, o sarampo pode matar.

Embora muitas crianças saiam da infecção sem sequelas, ela pode trazer complicações sérias para aquelas menores de 5 anos e adultos maiores de 20 anos. Entre as complicações estão: ocorrência de otite média, diarreia, broncopneumonia e encefalite. Em alguns casos, as duas últimas levam à morte.

As complicações do sarampo podem deixar sequelas, tais como: diminuição da capacidade mental, cegueira, surdez e retardo do crescimento. O agravamento da doença pode levar à morte de crianças e adultos Ministério da Saúde

O ministério esclarece que, após o período de remissão do vírus - quando os sintomas vão diminuindo - a aparecimento de febre de mais de três dias e erupções na pele podem ser sinais de complicação.

Como se pega a doença?

O sarampo é extremamente contagioso, sendo transmitido de forma direta por secreções ao tossir, espirrar, falar ou respirar. O contágio é maior dois dias antes e dois dias depois do aparecimento dos pontos vermelhos na pele.

Por isso, a vacina é o único meio de conter a doença.

Sarampo tem tratamento?

Não há um tratamento específico para o sarampo, apenas meios de amenizar os sintomas. Em casos de complicações, o tratamento é feito para cada caso específico.

A vacina tem efeito colateral?

Podem ocorrer algumas reações pequenas, como febre, tosse leve e coriza. Mas o Ministério da Saúde ressalta que não há qualquer risco em tomar a vacina.

Quem vai viajar precisa se vacinar com antecedência?

Pessoas que farão viagens internacionais devem se vacinar pelo menos quinze dias antes. Turistas que vão entrar no Brasil recebem a mesma recomendação.

Mais Notícias