Topo

Brasil tem 2.753 casos de sarampo, com 4 mortes; número cresceu 18%

RomoloTavani/iStock
Imagem: RomoloTavani/iStock

Do UOL, em São Paulo

04/09/2019 12h58

O Ministério da Saúde anunciou hoje que cresceu o número de casos de sarampo no Brasil. De acordo com dados apresentados pelo secretário de Vigilância em Saúde Wanderson Oliveira, são 2.753 casos confirmados no país, sendo 98% deles em São Paulo. O número é 18% maior do que no boletim anterior, com registros da doença em 13 estados.

O levantamento apontou quatro mortes por conta do sarampo: três no estado de São Paulo (duas crianças e um adulto) e uma em Pernambuco (uma criança).

Wanderson afirmou que a preocupação com o sarampo é mundial, citando que os Estados Unidos têm chance de perder a certificação de eliminação de sarampo, o que já aconteceu com quatro países europeus."

"No Brasil, estamos acompanhando diariamente o perfil tanto de pedido de exame para investigação como a confirmação. Baseado neste cenário, temos 20 mil casos investigados, entre a semana 24 e a semana 35. Eles passam por uma investigação criteriosa, de sintomas, de saber se houve exame laboratorial. Quando estes critérios são cumpridos, temos a confirmação de 2.753 casos", disse o secretário.

Reprodução
Imagem: Reprodução

Os números apresentados pelas secretarias de saúde dos estados mostraram que São Paulo teve 2.708 casos confirmados, representando 98,4% do total. Rio de Janeiro é o segundo colocado, com 15, com Pernambuco registrando 12 casos.

Como ainda há muitos casos sob investigação, Wanderson afirmou que o número de casos confirmados ainda deve aumentar nas próximas semanas, mas que, com aumento da vacinação e o esforço para encerrar os já existentes, é possível chegar a uma estabilização.

Reprodução
Imagem: Reprodução

"Se não tivermos novos surtos, acredito que vamos conseguir interromper a cadeia de transmissão. Temos de manter municípios e estados sem casos novos por 90 dias, pelo menos. Estamos trabalhando, ainda é cedo para afirmar que terá queda, temos apenas uma tendência de queda", disse ele.

Wanderson ainda acredita que, passado o período mais frio do ano, quando os ambientes ficarem mais abertos e arejados, haverá uma diminuição nos casos.

"É fundamental proteger, neste momento, crianças menores de um ano. Elas precisam que os adultos as levem aos postos de saúde", alertou Wanderson. O Ministério da Saúde enviou 1,6 milhão de doses extras da vacina tríplice viral a todos os estados, para garantir a dose extra contra o sarampo em todas as crianças de seis meses a 11 meses e 29 dias.

Mais Saúde