PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Na linha de frente contra o coronavírus, médico morre com a doença em SC

O médico Gastão Dias Junior (dir.) e seu companheiro, Richard - Arquivo pessoal
O médico Gastão Dias Junior (dir.) e seu companheiro, Richard Imagem: Arquivo pessoal

Simone Machado

Colaboração para o UOL, em São José do Rio Preto (SP)

23/04/2020 18h09

"Ele era um ser humano único. Uma pessoa que pensava mais nos outros do que nele mesmo. E assim foi até o fim". É assim que a enfermeira Georgia Dias, define o irmão, médico pediatra Gastão Dias Junior, 52, que atuava na linha de frente contra o novo coronavírus e morreu na noite de ontem vítima da covid-19, em Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Ele estava há 22 dias internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital da Unimed.

De acordo com a família, o pediatra começou a apresentar os primeiros sintomas da doença, como febre e falta de ar, no dia 30 de março. Inicialmente os sintomas eram leves, mas em três dias depois eles pioraram. O médico precisou então ser internado e foi intubado. Desde então, o pediatra passou a lutar contra um quadro grave da doença. Ele tinha o sobrepeso como fator de risco.

"Neste momento o que mais nos doeu é que não pudermos nos despedir, dar um abraço, um adeus e uma cerimônia digna", lamenta a irmã. O corpo do pediatra foi cremado na noite de ontem, sem a presença de familiares. Segundo a família, quando terminar o distanciamento social será realizada uma cerimônia de despedida para Gastão.

"Ele era uma pessoa que se preocupava muito com a família. Ele era um filho, um tio, um irmão exemplar. Ele amava a família e a profissão dele acima de tudo", acrescenta Georgia.

A irmã do médico, que é enfermeira em Itapema, também foi diagnosticada com covid-19 na mesma semana que o pediatra. Ela ficou uma semana internada e já está recuperada da doença. De acordo com a prefeitura de Itapema a morte do pediatra é a primeira registrada na cidade por coronavírus.

Preferia o atendimento público e era muito querido por todos

Nascido em Canoinhas, Gastão morava há uma década em Itapema. Segundo familiares, o médico era muito querido por todos. Sempre atencioso, ele conquistava pacientes e alunos.

Gastão atuava como médico há 28 anos e atualmente trabalhava em três cidades de Santa Catarina: Balneário Camboriú, Itajaí e Itapema, onde morava. Ele também era professor do curso de medicina da Universidade do Vale do Itajaí (Univali).

De acordo com os familiares ele não gostava de atuar em consultórios e preferia trabalhar na rede púbica de saúde, onde podia ajudar os menos favorecidos.

Ele era um médico muito humano. Ele gostava de ajudar as pessoas, principalmente aquelas mais carentes. Era muito comum ele passar o telefone pessoal dele para as mães para que em qualquer emergência ele pudesse ajudar

Richard Rodrigues, 36, companheiro de Gastão

Nas redes sociais alunos e companheiros de trabalho se manifestaram sobre a morte do médico. "Gastão era médico pediatra na nossa rede de saúde e muito querido por todos os colegas e pacientes! Uma perda irreparável para Itapema. Fica aqui meu carinho e minha gratidão a esse ser humano espetacular!", escreveu Nilza Simas, colega de trabalho do médico.

"Mais do que um profissional exemplar, perdemos um filho, um irmão, um esposo, um amigo. Perdemos a força de um homem que dedicou a sua vida a salvar outras vidas. Nossa gratidão a ele que nos deixa, e a todos os heróis da saúde que dedicam suas vidas pelas vidas de todos", escreveu Fabrício Oliveira, prefeito de Balneário Camboriú, cidade onde o pediatra trabalhava desde 2018.

A prefeitura de Itapema, Itajaí e a faculdade Univali também emitiram notas lamentando a morte do profissional. Veja as notas na íntegra.

"É com enorme pesar que a Prefeitura de Itapema anuncia a morte do médico pediatra Dr. Gastão Dias Júnior vítima do coronavírus. O profissional já havia sido afastado do trabalho no início da quarentena, quando foi determinando pelo Governo Municipal a suspensão das consultas eletivas e desde de então ele não realizava mais atendimentos, assim como outras especialidades.

Vale ressaltar que os sintomas e a confirmação do coronavírus aconteceram depois deste afastamento e que o profissional também trabalhava no Hospital Ruth Cardoso, em Balneário Camboriú. Fica a história de um profissional competente e atencioso. Aos seus familiares nossos sentimentos!"

A Univali, com profundo pesar, comunica o falecimento do médico e professor do curso de Medicina, Gastão Dias Júnior. A Fundação Univali se solidariza com a família neste momento de dor e sofrimento, buscando alento na certeza de o docente ter vivido, com profissionalismo e disposição, a missão de servir ao próximo.

Coronavírus