PUBLICIDADE
Topo

Hospital de Campanha no Rio é inaugurado com atraso e apenas 10 leitos

26.mai.2020 - Finalização de obras no Hospital de Campanha em São Gonçalo, administrado pelo IABAS (Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde), no Rio de Janeiro - LUCAS TAVARES/ZIMEL PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
26.mai.2020 - Finalização de obras no Hospital de Campanha em São Gonçalo, administrado pelo IABAS (Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde), no Rio de Janeiro Imagem: LUCAS TAVARES/ZIMEL PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

28/05/2020 08h18

Depois de muito atraso, o Hospital de Campanha de São Gonçalo começa a receber hoje pacientes com covid-19. Ele tem capacidade prevista para 200 leitos, sendo 80 de terapia intensiva (UTI), mas foi inaugurado com apenas dez leitos, segundo a Secretaria Estadual de Saúde.

Localizado no Clube Mauá, é o quarto hospital de campanha estadual. Antes dele, foram abertas as unidades da Lagoa-Barra, Parque dos Atletas e Maracanã.

Esta será a quarta unidade aberta pela Secretaria de Estado de Saúde para auxiliar no combate à pandemia. Além desta, outras três foram entregues: Maracanã, Lagoa-Barra e Parque dos Atletas.

A Organização Social Iabas foi a responsável por montar a estrutura e vai gerir o hospital. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, o hospital de Nova Iguaçu deve ser inaugurado amanhã (29).

As próximas inaugurações devem ocorrer em junho: Duque de Caxias (1º), Nova Friburgo (7), Campos dos Goytacazes (12) e Casimiro de Abreu (18).

Os contratos de instalação de hospitais de campanha estão sendo investigados pela Polícia Federal, por suspeitas de fraudes.

O ex-subsecretário de Saúde, Gabriell Neves, foi preso há alguns dias. Nesta semana, policiais federais cumpriram mandados de busca na casa do governador fluminense, Wilson Witzel, que nega qualquer participação em esquema fraudulento.

Coronavírus