PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
11 meses

Brasil registra média diária de 2.092 mortes por covid-19

Caixões com corpos de vítimas da covid-19 chegam ao cemitério da Vila Formosa, em São Paulo - Jose Antonio de Moraes/Anadolu Agency via Getty Images
Caixões com corpos de vítimas da covid-19 chegam ao cemitério da Vila Formosa, em São Paulo Imagem: Jose Antonio de Moraes/Anadolu Agency via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

21/07/2020 12h39Atualizada em 09/05/2021 20h26

O Brasil apresentou neste domingo (9) média diária de 2.092 mortes por covid-19 ao longo da última semana, com 934 óbitos confirmados nas últimas 24 horas. Os dados são do consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, coletados junto às secretarias estaduais de saúde.

O país soma 422.418 mortes pela doença e já registrou 15.182.219 infectados, sendo 31.591 casos confirmados entre ontem e hoje.

Os dados não indicam quando as mortes e a confirmação dos casos de fato ocorreram, mas, sim, quando passaram a constar nos registros estaduais.

Pelo 109º dia consecutivo a média diária de mortes ficou acima de mil. Também há 53 dias, desde 17 de março, o índice se mantém acima de 2.000.

Em relação aos últimos 14 dias, a evolução da média móvel nacional registrou estabilidade pelo 6º dia seguido, com variação de -15%. No entanto, as notificações continuam altas.

A pandemia nos estados

Apenas dois estados registraram mais de cem mortes por covid-19 nas últimas 24 horas: Minas Gerais (261) e São Paulo (150).

Nenhum estado apresentou alta na variação da média móvel ao longo dos últimos 14 dias.

13 estados e mais o Distrito Federal registraram queda (AC, AM, DF, ES, GO, MS, MT, PA, PE, RN, RO, RR, RS e SC) e outros 13 estados apresentaram estabilidade (AL, AP, BA, CE, MA, MG, PB, PI, PR, RJ, SE, SP e TO).

Duas regiões apresentaram queda — Centro Oeste (-34%) e Norte (-33%) — e outras três, estabilidade: Nordeste (-8%), Sudeste (-11%) e Sul (-11%).

Veja a situação por estado e no Distrito Federal:

Região Sudeste

  • Espírito Santo: queda (-32%)

  • Minas Gerais: estável (-15%)

  • Rio de Janeiro: estável (5%)

  • São Paulo: estável (-12%)

Região Norte

  • Acre: queda (-24%)

  • Amazonas: queda (-36%)

  • Amapá: queda (-13%)

  • Pará: queda (-38%)

  • Rondônia: queda (-34%)

  • Roraima: queda (-19%)

  • Tocantins: estável (-8%)

Região Nordeste

  • Alagoas: estável (-14%)

  • Bahia: estável (-6%)

  • Ceará: estável (3%)

  • Maranhão: estável (-9%)

  • Paraíba: estável (-1%)

  • Pernambuco: queda (-23%)

  • Piauí: estável (-10%)

  • Rio Grande do Norte: queda (-31%)

  • Sergipe: estável (8%)

Região Centro-Oeste

  • Distrito Federal: queda (-25%)

  • Goiás: queda (-47%)

  • Mato Grosso: queda (-25%)

  • Mato Grosso do Sul: queda (-23%)

Região Sul

  • Paraná: estável (-3%)

  • Rio Grande do Sul: queda (-17%)

  • Santa Catarina: queda (-19%)

Veículos se unem pela informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, G1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de Saúde das 27 unidades da Federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes de autoridades e do próprio presidente durante a pandemia colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

Errata: o texto foi atualizado
Em 28 de outubro, a matéria errou ao dizer que treze estados estavam em queda. Na verdade, eram doze estados. A informação foi corrigida
Em 18 de outubro, a matéria e a Home-Page do UOL erraram ao dizer que o Piauí estava em aceleração. Na verdade, o estado estava estável. A informação foi corrigida.
Em 28 se setembro, a matéria errou ao dizer que o Sul estava em estabilidade. Na verdade, a região estava em queda e o Sudeste estava em estabilidade. A informação foi corrigida
Em 3 de setembro, a matéria errou ao informar que Rio de Janeiro estava estável. Na verdade, o estado estava em queda. A informação foi corrigida.
Em 1º de setembro, a matéria errou ao informar que Paraná estava em queda. Na verdade, o estado estava estável. A informação foi corrigida.
Em 31 de agosto, o título do texto informava que cinco estados tinham alta na média móvel. A informação foi corrigida para quatro. O erro também foi corrigido na Home do UOL.
Diferentemente do publicado, a média móvel do Rio Grande do Sul em 20 de agosto encontrava-se estável, e não em queda. A informação foi corrigida.
No dia 6 de agosto, todas as regiões tiveram aceleração de mortes, incluindo o Norte, diferentemente do que informou o título, o texto e a chamada na home page do UOL.
Em 1º de agosto, a média móvel encontrava-se em queda em Pernambuco naquele dia, e não estável.

Coronavírus