PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
11 meses

Ministério da Saúde abre licitação para compra de seringas e agulhas

Propostas dos fornecedores serão abertas no dia 29 de dezembro - Adobe Stock
Propostas dos fornecedores serão abertas no dia 29 de dezembro Imagem: Adobe Stock

Colaboração para o UOL

16/12/2020 09h18Atualizada em 16/12/2020 10h43

O governo federal abriu hoje uma licitação para compra de pouco mais de 330 milhões de seringas e agulhas que devem ser utilizadas na vacinação contra a covid-19. O edital do pregão eletrônico foi registrado no Diário Oficial da União.

A licitação impõe que as propostas dos fornecedores podem ser entregues a partir de hoje e serão abertas no dia 29 de dezembro, às 9h.

Os produtos licitados são:

  • 60 milhões de seringas, material polipropileno, capacidade 3 ml, tipo bico bico central luer lock ou slip, tipo vedação êmbolo de borracha, adicional graduada, numerada, tipo agulha c/ agulha 23 g x 1', esterilidade estéril, descartável, apresentação embalagem individual;
  • 180 milhões de seringas, material polipropileno, capacidade 3 ml, tipo bico bico central luer lock ou slip, tipo vedação êmbolo de borracha, adicional graduada, numerada, tipo agulha c/ agulha 22 g x 1', esterilidade estéril, descartável, apresentação embalagem individual;
  • 60 milhões de seringas, material polipropileno, capacidade 3 ml, tipo bico bico central luer lock ou slip, tipo vedação êmbolo de borracha, adicional graduada, numerada, tipo agulha c/ agulha 24 g x 3/4', esterilidade estéril, descartável, apresentação embalagem individual;
  • 31,2 milhões de seringas, material polipropileno, capacidade 3 ml, tipo bico bico central luer lock ou slip, tipo vedação êmbolo de borracha, adicional graduada, numerada, tipo agulha c/ agulha 26 g x 1/2', componente adicional c/ sistema segurança segundo nr/32, esterilidade estéril, descartável, apresentação embalagem individual.

Seis meses atrás, o Ministério da Economia já tinha emitido um ofício para pedir importação de seringas da China. O Ministério da Saúde não havia se manifestado sobre isso até agora, mas prometia uma resposta até o final do ano.

Em entrevista coletiva concedida hoje em Brasília, para apresentação do PNI (Plano Nacional de Imunização), o secretário de Vigilância Sanitária e Saúde, Arnaldo Medeiros, afirmou que, ao todo, o governo investirá R$ 80 milhões na compra de seringas. O evento contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Saúde