PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
11 meses

Bio-Manguinhos inicia envase das doses da vacina contra a covid-19

Ampolas da vacina contra covid-19 da AstraZeneca com a Universidade de Oxford - Divulgação
Ampolas da vacina contra covid-19 da AstraZeneca com a Universidade de Oxford Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

12/02/2021 15h01Atualizada em 12/02/2021 15h08

O Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos) da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) começa hoje a formulação do primeiro lote de vacinas contra a covid-19, fabricadas em parceria com a Universidade de Oxford e o laboratório AstraZeneca.

A informação foi confirmada pelo diretor de Bio-Manguinhos, Maurício Zuma, em entrevista a jornalistas.

Esse processo, onde as doses são colocadas em frascos de vidro é chamado de envase. Segundo Zuma, entre hoje e amanhã 400 mil doses devem ser envasadas.

Zuma afirmou ainda que há a possibilidade de uso comercial das vacinas dessa fase pré-validação pelo Programa Nacional de Imunização, desde que elas passem por um controle de qualidade.

A previsão da fundação é que apenas no dia 18 de fevereiro as vacinas serão liberadas para aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). A expectativa é entregar 1 milhão de doses da vacina ao Ministério da Saúde.

O processo será feito com os insumos recebidos da China no último sábado (6). Até o fim deste mês a Fiocruz receberá mais dois lotes para ao todo poder fabricar 15 milhões de doses.

Com a chegada de mais insumos, o instituto espera é atingir a marca de 700 mil doses envasadas por dia em março.

Saúde