PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
7 meses

FNP: mudança na reserva de doses permitiria vacinar milhões 'de imediato'

Jonas Donizette, presidente da Frente Nacional de Prefeitos - Luiz Granzotto/Divulgação prefeitura de Campinas
Jonas Donizette, presidente da Frente Nacional de Prefeitos Imagem: Luiz Granzotto/Divulgação prefeitura de Campinas

Do UOL, em São Paulo

20/03/2021 14h20

O presidente da FNP (Frente Nacional de Prefeitos), Jonas Donizette, disse hoje que seria possível vacinar de imediato mais de 10 milhões de pessoas contra a covid-19 caso o Ministério da Saúde atenda a um pedido da entidade e reavalie uma diretriz do PNI (Programa Nacional de Imunização), que prevê a reserva de 50% dos imunizantes recebidos por estados e municípios para aplicação da 2ª dose.

Em ofício, a FNP sugere o uso imediato de 90% dos lotes disponibilizados de vacinas, reservando 10% das doses. O pedido também foi enviado ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

"Se formos atendidos vamos conseguir vacinar de imediato cerca de mais de 10 milhões de pessoas na faixa de idade de 64 a 69 anos", disse Donizette em entrevista à Globonews.

É como se o Brasil comprasse de uma hora para outra mais 10 milhões de vacinas e pudesse vacinar essa faixa de idade que eu mencionei. Acho que feito de forma organizada e responsável é o que tem que ser feito. Não dá pra ficar com vacina estocada com essa situação alarmante que estamos nos hospitais Jonas Donizette

Ele afirmou que a proposta não é fruto de "achismo", mas sim de uma reunião feita com organismos internacionais, citando a Opas (Organização Pan-Americana da Saúde).

"A Socorro (representante da Opas) disse que, pelo calendário de vacina estar mais regular, o Brasil já começando a produzir vacinas e também uma perspectiva melhor para o mês de abril nós, as cidades, já poderíamos usar as vacinas que temos e deixar para aplicar a segunda dose para essas vacinas que chegarão no fim de março, começo de abril. Isso é uma matemática muito simples: como é metade que a gente tem que reservar, se o pleito for aprovado, vamos vacinar o dobro de pessoas", explicou.

Segundo ele, com mais pessoas vacinadas seria possível reduzir as altas taxas de internação em diversos estados. A medida também, em sua avaliação, "chama o ministério da Saúde à responsabilidade" porque "saberá que terá obrigação de cumprir o calendário que firmar com as prefeituras".

Para embasar a proposta, Donizette disse ainda o fato de o Brasil ter agora produção própria de imunizantes em maior quantidade, citando a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), responsável pela produção de vacinas da AstraZeneca-Oxford, e o Instituto Butantan, que produz a CoronaVac, além de uma garantia maior da entrega de vacinas adquiridas no exterior.

Questionado se a proposta significaria aumentar o tempo entre a primeira e a segunda dose, ele disse que a princípio não. "Estamos falando de uma reserva de 10% justamente também por uma precaução (...) Essa reserva seria suficiente para aguentar um tempo pequeno de de atraso."

Ontem o Brasil atingiu a marca de 11,4 milhões de vacinados contra a covid-19. No total, 11.492.854 brasileiros receberam pelo menos uma dose de vacina, o correspondente a 5,43% da população nacional. O levantamento é do consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, baseado nos dados fornecidos pelas secretarias estaduais de saúde.

Saúde