PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
1 mês

Saúde anuncia novos leitos de UTI covid-19 ao custo de R$ 48 milhões mês

Imagem meramente ilustrativa - Ministério da Saúde anunciou novos leitos de UTI covid-19 - Morsa Images/IStock
Imagem meramente ilustrativa - Ministério da Saúde anunciou novos leitos de UTI covid-19 Imagem: Morsa Images/IStock

Júlia Schiaffarino

Colaboração, UOL Brasília

30/03/2021 12h42Atualizada em 30/03/2021 12h49

Foram autorizados, hoje (30), a incorporação de 967 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) adulto e 34 leitos de UTI pediátrica para atendimento exclusivo aos pacientes em estado grave de covid-19. O valor do repasse mensal aos estados e municípios para custeio será de mais de R$ 48 milhões, retroativo à competência de março. Dado recente divulgado pelo Conselho de Secretarias estaduais, no entanto, indicou pelo menos 6.370 brasileiros com covid-19 esperam um leito de UTI.

O anúncio do Ministério atende municípios em 14 estados: Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul, Sergipe e São Paulo. As autorizações para o reforço da estrutura hospitalar foram publicadas em portarias do DOU (Diário Oficial da União).

Apesar de estados e municípios terem autonomia para criar e habilitar os leitos necessários, o Ministério da Saúde, em decorrência do atual cenário de emergência, passou a disponibilizar os recursos financeiros e o auxílio técnico para o enfrentamento da doença.

Os pedidos para o custeio haviam sido feitos pelas secretarias estaduais e municipais de saúde e os critérios de seleção levam em conta a curva epidemiológica do coronavírus na região, a estrutura para manutenção e funcionamento da unidade intensiva e corpo clínico para atuação em UTI.

As ações do Ministério para combater a falta de leitos foram tratadas pelo ministro em audiência pública no senado ocorrida ontem. Na ocasião, Marcelo Queiroga falou em requisitar leitos do SUS hoje ocupados por pacientes da rede privada.

Saúde